quinta-feira, 16 de abril de 2020

A estratégia de Reia


Diário da Astróloga: 16.04.20 | Neste mesmo céu tirano, marcado pelos planetas em Capricórnio ascende-se uma luz revolucionária e libertadora com os planetas em Aquário. Assim, se ontem falamos sobre o crápula Saturno, falaremos hoje sobre a astuta Reia, sua esposa. 

Saturno, como dito, era um marido cruel, inseguro e intransigente. Receoso de que lhe roubassem o trono ele devorou um a um os seus filhos. Reia assistia a tal atrocidade em desespero. Até que a mãe de família, farta dos desmandos do marido, elabora um plano simples e genial. Grávida de seu último filho, Júpiter, ela decide que este, Saturno não engoliria. E assim que ela deu à luz a Júpiter, ao invés de entregá-lo, Reia enganou o marido, oferecendo a ele uma pedra enrolada num pano. Assim que Saturno engoliu a pedra, ele começou a regurgitar os filhos. Na sequência, Júpiter destrona o pai e toma o Olimpo. 
Os mitos são narrativas em várias camadas, tantas quantas as tradições orais foram capazes de sobrepôr. Descascá-lo é descobrir em cada nível dessas histórias princípios e lições. Segundo o estudioso Junito de Souza Brandão, o nome Reia vem de "terra", ou ainda "a ampla", "a larga". Na Roma antiga era conhecida por Cibele. Trata-se evidentemente da Grande Mãe cretense, que por força do sincretismo creto-micênico decaiu de posto, sendo transformada por obra do patriarcado na mera esposa de Saturno. No entanto, Reia é uma das titânidas e portanto filha de Urano (o Céu) e Gaia (a Terra), tanto quanto Saturno. Sim, na mitologia vários irmãos e irmãs se casaram. E de sua união com Saturno nasceram Héstia, Ceres, Juno, Plutão, Netuno e Júpiter. O que torna Reia uma grande rainha, mãe de ninguém menos que os deuses olímpicos.
Reia, para muito além da Grécia Antiga vive hoje nos lares de todo o mundo. Ela é uma mulher comum, subjugada pelo companheiro, em alguns casos esposa de um homem inconsequente, irresponsável, castrador e violento. No entanto, assim como Reia, exausta dos mandos e desmandos do marido, as "esposas de Saturno" forjam-se durante o exercício do matrimônio, tornando-se mestras na arte da sobrevivência, com calma e inteligência. Quando um marido "engole os filhos", na verdade está devorando sonhos, liberdades, belezas, levezas, sensibilidades, projetos, esperanças e alegrias. Saturno pune Reia porque estremece diante do sagrado da vida. Saturno tem sua função na história, no mundo, na psique e é gloriosa. Mas, neste específico trecho da história ele é um marido sombrio e  perverso como aqueles que participam dos programas de TV onde são encenados barracos familiares. No entanto, Reia tem uma estratégia que atravessa qualquer cultura, em qualquer tempo.

O ESTRATAGEMA DA PEDRA
As Reias do mundo contemporâneo podem se inspirar na estratégia da rainha. E assim, diante de "maridos tiranos" elas podem "entregar uma pedra". A pedra poderia ser compreendida como o contrário da vida, a aridez como símbolo. "Entregar uma pedra" é oferecer a nossa frieza, indiferença, descaso, silêncio e distância. Assim, não conte o que se passa na sua alma, evite falar de seus planos para o futuro, guarde para si seus melhores sentimentos. Quando lidamos com o devorador da vida, oferecemos tudo o que não vibra em nós ou o que ele mesmo matou em nós. Esta atitude simboliza a mesma pedra que põe um ponto final às discussões. E então nós os enganamos com "pedras" até que "Júpiter tome o Olimpo", como uma estratégia maior, como um emprego melhor, algum recurso financeiro chegando, uma nova carreira, um novo amor ou simplesmente muita coragem e fé na vida. Todo Saturno teme um dia ser destronado. E é porque ele olha sempre para o alto, em busca do inimigo, que ele não enxerga o que se passa debaixo do seu nariz, como a oferta de uma pedra enrolada num pedaço de pano. Mal sabe os "Saturnos" que são eles os vulneráveis às mais simples traições. Quanto mais Saturnos, mais Reias!

GÊNERO
As personagens dos mitos não são homens e mulheres de carne e osso, são arquétipos. É por isso que Saturno pode ser visto numa mulher e Reia pode ser vista num homem. Por isso, podemos reagir às tiranias do mundo com estratégia, calma, sagacidade e inteligência. Saturno também pode ser uma autoridade, um chefe, um país. E Reia, uma pessoa que compreenda a beleza da vida e esteja simplesmente farta de tantos mandos e desmandos, agindo às sombras para alcançar a luz.
Aline Maccari
Jornalista, Astróloga e Analista Junguiana


A grande deusa Reia, esposa de Saturno, enfrentava no casamento um companheiro pra lá de tirano. Até que um dia ela teve uma ideia brilhante que salvou a ela e a família inteira: ela deu uma pedra para Saturno engolir. O significado dessa trama no mito e na vida cotidiana nós é o tema do vídeo de hoje. Bjos para as Reias deste planetinha! Aline Maccari Jornalista, Astróloga e Analista Junguiana

Nos vemos no canal da Astróloga no Youtube. 
O link segue na BIO☝ e nos STORIES ☝
YOUTUBE👉 www.youtube.com/aastrologa

CRÉDITOS: A Astróloga
#astrologia #astróloga #mapaastral #mitologia #psicologia #arquétipo #carljung #destino #autoconhecimento #mensagem #epidemia #coronavírus #covid19  #pandemia #quarentena #luaminguante #tirania #tirano #chefe #monstro #ditador #ditadura #grandemãe #deusa #saturno #reia #rheia #cibele #mãeterra #sagradofeminino #feminista #infanticídio #feminino #divórcio #separação #casamento
____________________
*Assim na Terra como no Céu! A astrologia faz todo o sentido por que microcosmos e macrocosmos tem uma relação íntima entre si. O que acontece entre os astros, repercute simbolicamente em nossas vidas, todos os dias. Essa "psicologia antiga" funciona como uma verdadeira bússola nos orientando na nossa jornada. Para entender melhor a si mesmo entre em contato com A Astróloga pelo e-mail aastrologa@gmail.com  

Nenhum comentário :

Postar um comentário