terça-feira, 30 de abril de 2013

Astrologia e os ciclos de felicidade


"A partir de hoje eu serei feliz todos os dias! Este é um pacto que faço comigo mesma, o da felicidade eterna. Porque nasci para brilhar, ser feliz, ser bem sucedida, ter uma família amorosa, ter muitos amigos, uma casa linda, um companheiro exemplar, muito dinheiro e um futuro que ficará marcado em algum livro de história. Este é o pacto da irresistibilidade de mim para com o universo. É simples, basta pedir. Eu peço hoje e serei atendida imediatamente."
Felicidade não é um produto que se compre na prateleira do supermercado. Muito menos um pacto com o Deus da Sorte. Júpiter, o Deus do Olimpo, do sucesso, da expansão e da fé, se encontra em diferentes lugares e momentos no mapa astral. Seu pacto de eterna felicidade para com os outros e a vida é humanamente inviável e astrologicamente impossível.
 
Todos temos dois mecanismos astrais que funcionam dentro da gente simultaneamente. Um deles se chama Júpiter, já conhecido de vocês e o outro se chama Saturno, que levava também o nome de Chronos, na Grécia Antiga, ele regia o tempo. O primeiro é o nosso senso interno de expansão, conquista, sucesso e fortuna. Deliciosamente vivido e desejado incessantemente por nós e o tempo todo. O outro é o nosso maior temor. E dele tentamos escapar o tempo todo, porque ninguém quer viver o senso da restrição, da disciplina, da lição, daquela dívida que temos que pagar com a vida e o universo. Mas o tempo existe e este Senhor do Karma, Saturno, faz parte da verdade cíclica da astrologia. O que não percebemos é que apenas com ele seríamos capazes de viver uma vida equilibrada. Porque quem sempre expande perde a noção da realidade. Júpiter e Saturno são como Ying e Yang. O caminho do meio!

Assim não existe pacto eterno de felicidade. O que existe é uma necessidade imediata de se repensar a felicidade como algo palpável, tangível, conquistável, real e interno, cada vez menos dependente de situações externas e da avaliação e aprovação dos outros. O estudo do mapa astral nos leva tão profundamente para perto da nossa verdadeira intimidade que a importância que damos aos outros e ao meio social fica infinitamente menor, do tamanho que deve ser.

Através desse novo senso de relatividade percebemos que o novo centro está aqui, dentro de nós, e não orbitando no centro de alguma pista de dança. Ciclos lunares também mostram que a felicidade é um verdadeiro desafio pelo menos durante três momentos no mês. Sendo a Lua a nossa forma de entender o mundo segundo as emoções, essas mesmas estarão de cabeça para baixo em alguns momentos. Se sua Lua Natal se encontra no signo de Áries, por exemplo, o primeiro signo do zodíaco, todas as vezes que a Lua em trânsito entrar em aspecto tenso, ou seja, em quadratura (ângulo de 90º) e oposição, as Luas estarão em conflito. Quando a Lua de trânsito estiver na sua primeira quadratura com a Lua Natal, ou seja, transitando sobre o signo de Câncer, você se sentirá diferente, perceptivo. Quando a Lua de trânsito estiver em oposição, ou seja, em Libra, você se sentirá desafiado a agir em direção oposta a como costuma sentir a vida. E por fim, quando a Lua de trânsito estiver na última quadratura do mês, ou seja, em Capricórnio, você se sentirá encurralado outra vez. Assim, ainda que de forma sutil, alguma coisa nos incomodará pelo menos algumas vezes durante o mês. Se planetas pessoais (Sol, Lua, Mercúrio, Vênus e Marte) também formam aspectos tensos, por meio de quadraturas e oposições a Saturno e Plutão, por exemplo, também há motivo de reflexão. Não que algo de ruim possa acontecer, mas seu estado emocional mais sutil foi convidado a pensar na vida. É o chamado interior para a introspecção.

Um pacto com a felicidade tem a ver antes de tudo com o que acreditamos ser felicidade. E definir o que isso significa não tem absolutamente nada a ver com o que consumimos, por exemplo. A mídia vende um projeto de vida infalível. Os céus avisam que isso é inatingível. Esse movimento entre o real e o imaginário, entre as ambições que pensamos ter e valores infundados, nos faz sentir em deep pression, em profunda pressãodepressivos. Quando a pressão toma conta não sabemos que caminho tomar. E nos sentimos como se estivéssemos dentro de um poço fundo, sem saída. O que a astrologia tenta explicar é que felicidade e infelicidade existem e fazem parte da vida. Que existem altos e baixos, que a Lua muda de lugar, que novos aspectos são formados no céu e na vida. E que longos períodos de alegria acabam e longos períodos de luto também, graças aos deuses! Porque outras pessoas também merecem oportunidades, merecem ser felizes. Porque ninguém ficará na sombra ou em contato com sua própria sombra o tempo todo. De alguma forma é uma questão de justiça e equilíbrio. A dinâmica da vida tem a ver com a dinâmica do céu. Entendê-la na vida real é dificílimo. Aceitá-la então, mais ainda. Mas só de saber que ela existe nos deixa em contato com uma vida mais verdadeira. Tristeza, depressão, amargura, aflição, agonia, apatia vêm, mas passam, fazem parte da vida. Assim como as luas e as nuvens. Dias de sol e dias de chuva.

Aline Maccari



*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Os chamados da realidade físcia

"Talvez eu e meu corpo formemos uma conspiração pelas costas de
minha própria mente." Friedrich Nietzsche
A Lua que transita pelo signo de Capricórnio pede seriedade, responsabilidade, constância e comprometimento principalmente nas questões ligadas ao corpo, trabalho, família e finanças. Formando aspecto positivo com Marte, Sol e Vênus em Touro, entre hoje e amanhã, terça-feira, o pedido da deusa que rege nossas emoções e humores é reforçado pelas exigências de  transformar nossos esforços em prosperidade material. Alimentar a alma de música e a mente com filosofias e prazerosos devaneios só faz sentido se a barriga não estiver vazia. Tudo o que é real, físico, belo e corpóreo chama a nossa atenção nos próximos dias.
Aline Maccari
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Ansiedade e Desejo


MERCÚRIO (razão) em ÁRIES - LUA (emoção) em ESCORPIÃO
"Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja."
"Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado."
Mario Quintana

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

Saturno em Escorpião: Basta!

De outubro de 2012  a setembro de 2015 Saturno faz o convite: abra o porão
Salvador Dali - Women Skull
Chegou a hora! Não dá mais para esperar ou fugir. Tenho que falar agora dos meus medos. Tenho que contar aqueles segredos tão antigos. Preciso oferecer a alguém a chave extra do quarto, a senha que guarda minha intimidade escondida, antes que ela se esconda tão bem de mim que nem eu a encontre mais. É chegado o momento de falar do ódio, da angústia, do remorso, da dúvida, da inveja, do ciúme, do amor não vivido, do tesão reprimido, da paixão cega, do ato que não se consumou e do tanto que fui consumida. Tenho que ser honesta quanto ao que é feio e amedrontador em mim, quanto ao meu rastejo. Chegou a hora de falar na primeira pessoa, sem artifícios que pulverizam a minha responsabilidade, com a minha própria felicidade e o restante do percurso da vida. De alguma forma, sutil, velada ou bem mais óbvia é assim que Saturno se manifestará em nossos pensamentos e reflexões daqui para frente. E assim será o nível da nossa conversa íntima com ele. Saturno, Senhor do Karma, conhecedor dos tempos, o estruturador, o tutor, deus da sabedoria entra hoje na constelação de EscorpiãoE lá ele ficará até setembro de 2015. Uma estreia muitíssimo importante, por ser um planeta lento e impactante no sentido de reestruturar nossas vidas, de forma duríssima, como um ditador cruel, mas sempre a nos render lucros. Seus últimos anos foram no signo anterior, Libra, referente a relacionamentos, associações, diplomacia, envolvimentos, amores, paixões. Quando por lá passou, revirou namoros, casamentos e provocou muitas separações. Pelo mundo expôs a total falta de diplomacia e cooperação entre os países, porque mostrou suas reais intenções, seja na Europa, Estados Unidos ou no mundo Árabe. Viu embaixadas pegando fogo até a saída inconformada de importantes líderes pacifistas. Quando Saturno entra em cena num determinado assunto regido por um signo, ele desmascara, dificulta, descasca até deixar apenas os recursos mais elementares para a sobrevivência ou morte de um sistema que já prenunciava falência. Na constelação de Escorpiãonão será diferente, só que agora os temas são outros e especialmente desafiador para quem tem Sol, Lua ou Ascendente neste signo. Escorpião é o segundo signo de água, a água turva do rio, aquela que esconde no fundo tudo o que não pode ser mostrado. E que bichos moram lá? Lá moram medos, segredos, taras, mentiras... Escondido de todos mora ainda o nosso desejo de poder, vingança, controle, nosso sadismo, perversidade e perversão. Um pacote completo de constrangimentos que só um terapeuta ou um astrólogo atencioso para dar conta de tanta "sombra". Nos próximos anos gastaremos muito tempo cuidando de tudo o que não quisemos cuidar até agora. E se Libra é o signo do relacionamento em sua fase entre o começo e o meio, em Escorpião morao meio e o final do amor, até a transcendência. Assim, nossas relações estarão sendo testadas ainda mais. Seremos forçados a dar tudo, ainda que não tenhamos para dar. Intimidade, entrega, confiança, herança e poder entre os amantes serão temas para muitas reflexões. E se for preciso destacar uma palavra entre essas Saturno preferirá falar de sexo, o único elemento real capaz de diferenciar a amizade de um relacionamento amoroso. Casais que fingem para si mesmos que ainda vivem um casamento, mas não se toleram mais na cama ou no café da manhã, não estão mais vivendo a dois. Será que teremos coragem para falar disso? E nossos desejos e fantasias? Será que nossos orgasmos nos satisfazem? Quantas vezes ela mentiu e gemeu na cama para enganar a você e a ela mesma? Com a entrada de Saturno em EscorpiãoSigmund Freud pode aparecer sentado na ponta da cama, na hora do ato. É hora de trazer a tona os assuntos íntimos que todos temos, mas compactuamos silenciosamente entre todos nós, sobre não contarmos nada a ninguém, um acordo entre cavalheiros, selado com o olhar. Enquanto isso continuamos internamente insatisfeitos. E por quanto tempo mais poderemos aturar? Em nível social, coletivo, a entrada do"antigo" Senhor da Morte, como era conhecido antes da descoberta do planeta Plutão, Saturnopode deflagrar guerras, revoltas e ainda mais intolerância religiosa, já que Escorpião é também casa de ocultismo. Saturno pode implementar ainda mais pacotes de austeridade e restringir salários, mesadas, mamatas e heranças. Ele pode propagar ou curar doenças venéreas, pode regulamentar a prostituição em vários países, pode deflagrar casos de abuso sexual em instituições religiosas que ainda se sentem o último reduto moral, pode estimular todo o tipo de exposição pública do que acontece com o cidadão entre quatro paredes. Pode ainda estimular pintores, cineastas e cantores, mídia em geral a explorar o tema de forma despudorada, abusada e grosseira. Com a passagem de Saturno pelo signo da morte podemos sentir um cheiro estranho, como se algo podre pairasse no ar. Está na hora de enterrarmos os nossos cadáveres, sem medo de fantasmas, para continuarmos a crescer e seguir com a vida em frente. Todo esse processo poderá ser duríssimo, mas aproveitar uma oportunidade como essas, pode ser a chance de colocar a vida nos trilhos novamente, aquela que planejamos viver muito tempo atrás.
Aline Maccari

*Os posts são publicados diariamente no Blog da Astróloga, no Facebook e no Twitter. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: Aline Maccari.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Lua Cheia em Escorpião ... e a função de um conselho

"As palavras que não dão luz aumentam a escuridão" MTC

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

O eclipse e o desejo

No pole dance Kate Moss eclipsa qualquer um ensinando o sentido da palavra desejabilidade
Em dia de eclipse, Sol em Touro e Lua em Escorpião, verbalizar em excesso o que quer que seja (comportamento típico do elemento Ar), nos distancia da sensação, conceito chave que envolve estes dois signos. Por isso opto por um exercício sensorial no dia de hoje, na intenção de captar e saciar nossos desejos, viver nossa sensualidade, com intensidade e prazer. Quinta e sexta nos reservam segredos, intimidade e reviravoltas tão íntimas e escondidas que talvez pensemos que nada aconteceu. Doce engano!
Aline Maccari

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Pisando em ovos

Quarta-feira de Lua em Libra formando quadratura com Plutão e oposição a Urano e Mercúrio! O dia pede delicadeza no trato. Os contatos interpessoais podem ser explosivos.

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br



Preparativos para o Eclipse: Lua Cheia em Escorpião

A quarta-feira de Lua em Libra, aparentemente calma, se prepara para receber a quinta que será um dia pra lá de especial. Entre 25 e 26 de abril, a Lua em Escorpião fará oposição ao Sol em Touro: é a popular Lua Cheia iniciando o ciclo lunar taurino. O eixo TOURO - ESCORPIÃO trata de tudo o que temos e de tudo o que o outro têm, ou seja, o que é nosso e o que temos que, por forças maiores, ceder aos outros. Outra temática do eixo é a sensualidade taurina, que flerta com o deleite enquanto a sexualidade escorpiana visa o gozo. De um lado a delicadeza taurina regida pela Vênus, deusa do amor e da beleza, pede suavidade e do outro Escorpião, regido por Plutão, deus do submundo aponta a inquietação. Uma linha que separa luz e sombra, e que não é necessariamente sinônimo de positivo e negativo. Por si só a energia despertada por esse posicionamento já seria forte o suficiente para pensarmos numa série situações que tem acontecido conosco em nível pessoal e coletivo. Para completar o impactante cenário acrescentemos um ECLIPSE. Sim, ele será parcial e visível apenas na África, Ásia e Austrália. Há estudos ainda sem confirmação científica de que haveria alguma relação entre os eclipses e os terremotos. Como por aqui esse é um tema que beira o exótico, afinal somos geologicamente velhos demais para passar por isso, podemos sim enfrentar terremotos pessoais, em diferentes escalas de magnitude. Esses tremores podem mexer com nossos bolsos, nervos, lógica, razão e paciência. De um lado Escorpião prepara o veneno da ferroada com a ajuda de Saturno que paira por lá, do outro Touro pede calma. Ainda bem que ainda temos a quarta antecipando todo esse movimento e desabrochar de humores. Assim temos tempo para deixar capacete, joelheiras e caixa de primeiros socorros à vista, em local fresco e arejado. 
Aline Maccari

O conforte e o desconforto, o socialmente aceitável e o intimamente desejado são temas da Lua Cheia em Escorpião elevados à décima potência em caso de eclipse.

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

terça-feira, 23 de abril de 2013

O Touro de Minos

Pasífae cede aos encantos do Touro Branco traindo o Rei Minos. O filho Minotauro se torna a desgraça do Rei e é ocultado no labirinto.
Minos era o filho mais ganancioso de Zeus (Júpiter) e Europa. E numa batalha entre os irmãos ganhou o trono de Creta. Desejoso por se manter no poder ele pediu a Netuno (o deus dos mares e das ilusões) que lhe enviasse um TOURO como símbolo de sucesso e fortuna; uma confirmação de que o deus lhe daria apoio divino e irrestrito. Um imenso TOURO branco chegou a Creta nadando, como uma miragem, e encantado com a beleza do animal Minos não o sacrificou, como havia acordado com Netuno. Na intenção de levar o "deus da inconsciência" na conversa, como se isso fosse possível, Minos matou um animal menos imponente e ofereceu ao mar.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Lua em Virgem: Neurótico é pouco!

Dia de Lua em Virgem é dia de neurose. É muita análise, muito cuidado, muita pergunta, muita limpeza, muita organização.... Ai! Hoje é dia de contar até 3. Um, dois, três, aaaaaaaaaaaaaaaah! Aquietemos a mente!
AM

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

Trabalho e sucesso

Sol e Marte entram em Touro e a Lua transita por Virgem. O céu nos fala de trabalho, esforço, dinheiro e sucesso. Mas qual o caminho para alcançar esse nível de satisfação, envolvendo a vida pessoal e a profissional? O especialista em mitos, Joseph Campbell, descreve na obra Mito e Transformação qual o caminho da bem-aventurança. Espero que mergulhem nesse trecho curto, no entanto profundo e se percebam mais sensivelmente em plena segunda-feira. Mais tarde falaremos mais sobre Touro, o arquétipo do mês. Uma ótima semana a todos!
Aline Maccari


Bem-aventurança 
s. f
1. Felicidade eterna. 
2. [Religião católica]  Cada um dos oito preceitos ensinados por Jesus no Sermão da Montanha.
"Bem-aventurança é aquela sensação profunda de estar presente, de fazer o que você decididamente deve fazer para ser você mesmo. Se você conseguir se ater a isso, já estará no limiar do transcendente. Poderá até não ter dinheiro, mas isso não importa. Após anos de estudo na Alemanha e em Paris, voltei três semanas antes da quebra de Wall Street, em 1929, e não consegui emprego por cinco anos. Felizmente para mim, não havia assistência social. Eu não podia fazer nada a não ser ficar sentado em Woodstock, lendo e tentando descobrir onde estava a minha bem-aventurança. Sentia-me o tempo todo à beira da empolgação. 
Então, o que eu disse aos alunos foi: sigam sua bem-aventurança. Haverá momentos nos quais vocês a experimentarão. E, quando esses momentos passarem, o que será dela? Fiquem com ela, pois há mais segurança nisso do que em tentar descobrir de onde virá o dinheiro no ano seguinte. Durante anos, vi jovens -às voltas com a decisão de que carreira seguir. Só existem duas atitudes: uma é seguir a própria bem-aventurança; a outra é ler as previsões de onde estará o dinheiro quando eles se formarem. Mas isso muda rápido demais. Neste ano, é a informática, no ano que vem, a odontologia, e assim por diante. Seja qual for a escolha do jovem, quando chegar lá tudo vai ter mudado. Mas, se ele descobrir qual a essência de sua bem-aventurança, poderá alcançá-la. Ele talvez não ganhe muito dinheiro, mas terá sua bem-aventurança.
Esse caminho pode guiá-lo até o mistério transcendente, pois é a fonte da energia da sabedoria transcendente dentro de você. Assim, quando a bem-aventurança estanca, saiba que você bloqueou a fonte, tente reencontrá-la. Ela será Hermes, seu guia, o cachorro que consegue seguir a trilha invisível por você. E assim é. Você entende seu próprio mito dessa maneira." 
Joseph Campbell

Trecho extraído do livro Mito e Transformaç ão, de Joseph Campbell, Editora Ágora, página 25. Título original: Pathways to bliss: Mythology and personal transformation.

*Os posts são publicados diariamente no Blog da Astróloga, no Facebook e no Twitter. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: Aline Maccari.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

O orgulho invisível

Cenas do filme As Sessões com Helen Hunt: o orgulho das nossas vitórias na vida privada
Andando pela rua ontem presenciei a conversa entre duas mulheres. Uma cuidava da mãe idosa e outra do filho caçula. Num primeiro momento o que me impressionou foi contato visual que as duas estabeleceram uma com a outra. Em nenhum instante elas deixavam de se olhar com profundidade e atenção. Foi quando percebi que entre elas havia  uma escuta atenta e respeito. Para quem observa o comportamento humano deixar passar um evento desses seria difícil. Em tempos de muita fala e escuta desinteressada as duas acabaram por me convidar a ouvir um tanto da conversa que não era da minha conta, mas passou a ser.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Ah! Se Hermes fosse meu avô!

Visita o Teu interior, Purifica-te, Encontrarás o Teu Eu Oculto ou a
essência da tua alma humana
O encontro do Sol com Marte (deus da guerra) e a proximidade de Mercúrio (deus mensageiro) a Urano (deus violento do imprevisível), todos eles no signo de Áries (o primeiro signo de fogo), tem trazido notícias devastadoras. Explosões em Boston durante a maratona, em fábrica de fertilizantes no Texas e o caso Carandiru em São Paulo são algumas das histórias que acontecem cá embaixo com a mesma carga simbólica e arquetípica lá de cima. O universo se ajusta tal como um relógio e as engrenagens de lá ativam eventos aqui. "Assim na Terra como no Céu" ensina o Pai Nosso. Esta seria uma lei universal, o princípio da correspondência tal como na obra Caibalion: "O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima".

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Câncer, Capricórnio e os desafios de Plutão

Plutão: O poder de libertar o eterno do transitório
Uma ternura que beira a comoção. Hoje é dia de Lua em Câncer e todas as vezes que leio sobre este signo na literatura astrológica me comovo de tal forma que parece que a humanidade acordou de pantufas, tomou café da manhã na casa da vovó, à tarde colheu flores no campo e à noite dormiu em berço esplêndido, agarrado ao cachorro, assistindo A Noviça Rebelde. Um aconchego, um acolhimento que existe de fato se Plutão não estivesse do outro lado da roda zodiacal, em Capricórnio, promovendo uma tensão tão grande que a dose de realidade nos arranca o cobertor à força na madrugada, por vezes nos deixando tremendo de frio, em desalento. Isso pode parecer dramático demais até você conversar com um canceriano e perguntar a ele se a vida vai bem de fato. Quem tem Sol, Lua ou Ascendente, e ainda Vênus, Marte e Mercúrio natais em Câncer e por isso em oposição a Plutão neste momento, tem vivido dias bastante desconfortáveis. Câncer é o signo da geração da vida e Plutão é planeta de morte. Uma dicotomia que me parece mais fácil de ser compreendida à partir do momento que entendemos que Plutão passa em nossas vidas deixando restar apenas o que é essencial. Dane Rudhyar explica que "os trânsitos de Plutão significam o poder para libertar o eterno do transitório." E é essa a lição que cancerianos e capricornianos estão aprendendo neste momento. Sobre Plutão encontrei ontem um texto muito claro que fala sobre sua atuação em nossas vidas, e gostaria de dividi-lo com vocês. De qualquer forma o dia continuará com a Lua em Câncer e ainda que seja difícil reabastecer as energias com o acolhimento familiar tentemos promover o aconchego a nós mesmos, da forma como podemos, nos expondo a situações menos adversas. Eu mesma vou optar pela sopinha quente hoje à noite. Alguém aceita?
Aline Maccari

Plutão: Deus do Submundo
Energia de morte e renascimento: como nos transformamos

Os domínios de Plutão abrangem tudo o que mais tememos e procuramos evitar. Mesmo assim, seu ciclo ensina que nem tudo está perdido, independentemente do que aconteça. A fênix que ressurge das próprias cinzas simboliza a liberdade oferecida por Plutão. Mostra que podemos abraçar a mudança radical quando percebemos que até perder tudo é uma oportunidade de recomeço, purificados e em melhor forma. Assim é com as estações do ano, quando uma nova vida surge da decadência, em um eterno retorno. A insegurança vem do medo do que acontecerá a seguir, do futuro incerto. Deixamos de ser escravos do futuro (e também do passado) quando convivemos conscientemente com a insegurança a cada momento. Pensar assim exige coragem. O que mais prezamos pode parecer estar em jogo, mas, ao enfrentar todas as "pequenas mortes" da vida e aprender a renascer, tornamo-nos  mais confiantes e livres. Nesse sentido, passamos a entender por que Hades "o não visto", era também conhecido como Plutão, o senhor da riqueza. É improvável que um corpo celeste tão pequeno e distante tenha tanto efeito sobre a Terra. De fato, em 2006, a União Astronômica Internacional rebaixou Plutão ao status de planeta anão. Entretanto, quando usado como foco de referência, seu ciclo realmente parece refletir padrões de importantes agitações sociais.
Eventos na época da sua descoberta por Clyde Tombaugh, em 1930, sugerem que o planeta foi corretamente batizado, em especial a quebra de Wall Streat, em 1929, e a subida ao poder de ditadores, na década de 30, culminando na Segunda Guerra Mundial. A guerra acabou depois da devastação nuclear de Hiroshima e Nagasaki, em 1945, tornada viável pela fissão do átomo em 1932. Isso mudou nossa relação com a Terra para sempre, pois adquirimos o poder de destruí-la, se quiséssemos. A energia nuclear levou à corrida armamentista nuclear e ao mundo intensamente científico em que vivemos hoje.Mais recentemente,em 1990, a previsão de André Barbault da crise econômica em 2010 baseava-se no ciclo de Plutão. O planeta recebeu esse nome porque, como o submundo clássico, é um lugar distante, escuro e frio. Hades era o deus do subterrâneo na mitologia grega, e seu nome também era aplicado à terra dos mortos. Talvez porque os metais preciosos e os minerais venham do subsolo, os gregos também chamavam de Ploutos, de plouton, "riqueza", de onde vem seu nome romano, Plutão. Senhor da morte e do inverno, era um deus taciturno e ameaçador, mas não maligno, porque a morte é inevitável, e o inverno sempre traz a promessa da primavera. Poucos dos que entram nesse reino retornaram, com exceção de figuras heróicas como Hércules, Perséfone, Orfeu e Enéas, que enfrentaram e venceram horrores penosos e sobrenaturais.

Características de Plutão

Plutão ajuda a enfrentar medos subconscientes. Muitos preferem distância de aspectos negativos da vida, ignorando-os ou adiando enfrentá-los. Podem se voltar a doutrinas simplistas, ou à pura autoindulgência. Mas Plutão torna difícil evitar e negar os problemas que é preciso enfrentar. Seu ciclo provoca, alimenta e depois debilita nossas obsessões, constantemente.
Como permanece em cada signo por uma geração, rendemo-nos aos excessos desses períodos, como se Plutão fosse ficar para sempre. Então, quando seu signo muda, restam problemas ainda maiores. Ele passou de Sagitário para Capricórnio no início da crise econômica mundial de 2008.  Outras mudanças do signo de Plutão marcaram duas grandes guerras e períodos de transformação social. Além de descrever as características da geração à qual pertencemos, sua posição no mapa mostra vulnerabilidades individuais. Teta a validade dos medos e o quanto podem durar os perigos. Isso pode revelar de que modo podemos ser valentes e bem sucedidos. Como afirmou o cientista francês Louis Pasteur, "a sorte favorece a mente bem preparada". Aceitar missões que curam nossas vidas é o caminho mais feliz e seguro. Portanto, Plutão não conseguirá nos abater. Ele estará do nosso lado.
Gillett, Roy
A Linguagem da Astrologia
São Paulo, Publifolha, 2012

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Touro: com trabalho e muito prazer

Eu e Sr. Antime em Burundi na África
Num país distante chamado Burundi, um dos menores da África, vizinho a Ruanda e à Tanzânia conheci Antime. Ele foi personagem de uma reportagem que fiz para a TV brasileira sobre culturas tradicionais africanas. Aos 75 anos ele é o último instrumentista vivo dos "Tambores Reais de Burundi", grupo musical preservado mesmo após a década de 60 quando a monarquia se desfez por causa da dominação belga. Num lugar onde as pessoas vivem com menos de um dólar por dia Antime não perde a dignidade e o foco em sua missão. É mestre artesão e ensina a nova geração a produzir os tambores à partir da madeira de uma árvore encontrada apenas nesta região, uma gigante frondosa, generosa e de nome difícil: umuvugangoma. Quando não está em casa cuidando da esposa, filhos e dos 27 netos ele está na floresta ouvindo o som da madeira, percebendo sua textura e densidade para ver se vale a pena derrubar a árvore para produzir o instrumento. Quando escolhida, a árvore é cortada num dia especial, de acordo com um ritual muito antigo onde Antime se comunica com a "entidade" presente na mata para agradecer sua oferta generosa aos tambores e ouvidos não só africanos, mas de todo o mundo. Depois de arrancada ele cava a madeira como quem esvazia um útero que em breve gerará música. A concavidade precisa ser exata, em altura e largura, do contrário o som não propaga adequadamente e o tambor não servirá a seu propósito. Com pele de cabrito ele cobre o instrumento e o compara à pele macia de uma mulher. O corpo do instrumento, segundo Antime é o corpo de uma beldade e os pinos de madeira que sustentam o couro seriam os seios da moça. Pronto e afinado, o tambor em Burundi, é comparado a uma mulher que soa, ressoa, geme, pede, ora doce, ora agressivamente. Quando tocado em grupo o som traz a agressividade primitiva da África, como um chamamento à guerra. Noutro momento soa melodioso e hipnótico como um convite ao sexo, ao amor. Antime conta que, quando era muito jovem, era convidado a entrar na cabana real de palha e tocava para que o rei e a rainha copulassem e gerassem filhos fortes e belos. Geralmente ele presenciava o feito, como um sacerdote que protege e abençoa. O trabalho de Antime tem valor e transcende sua própria cultura porque seu ofício é tomado de significado, rituais e respeito. E de alguma forma se assemelha a outros como a um ferreiro ou a um sapateiro de outros tempos. No céu de hoje a Lua em Touro novamente nos convida a refletir sobre o trabalho. Quando conheci Antime vi de perto, em casa ou em sua pequena oficina, o cuidado que tem em fazer bem seu trabalho. Ninguém é muito bom no que faz por acaso. E é essa mensagem que os deuses trazem hoje. Em aspecto tenso com Saturno, o signo do trabalho, a Lua avisa que sem disciplina e dedicação o esforço será em vão. Além disso, a Lua bem posicionada em relação a Plutão explica que sem profundidade e envolvimento com o que fazemos também não teremos êxito.  Entre o trabalho, a sensualidade, o apuro e a beleza, típicos do signo de Touro, Antime leva a vida e nos ensina que o trabalho pode ser fonte de grande realização e muito prazer.
Aline Maccari

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Enlouquecendo com o trabalho

Como matar o meu chefe, com Jason Bateman e Kevin Spacey
Plutão, planeta maléfico e destruidor caminha sobre o signo de Capricórnio. Um trânsito que começou em 2008 e se estenderá até 2024. Como Plutão é o astro mais distante do Sol sua passagem é lenta e não por isso menos impactante, pelo contrário. Na mitologia ele é conhecido por Hades, o deus grego dos infernos, da morte, do submundo. Podemos sentir os efeitos da passagem de Plutão por Capricórnio de duas maneiras: pessoal e coletiva, ambas devastadoras. Ninguém sai ileso de um movimento tão profundo e transformador. No signo de Capricórnio, o terceiro signo do elemento Terra, Plutão revira as estruturas de poder, toma dinheiro, sabota economias, desestrutura organizações financeiras, atenta diabolicamente a todos com uma ambição desmedida, até em seu melhor aspecto: ajudar a promover a espiritualização por meio do trabalho árduo e honesto. E é justamente isso que estamos vendo enquanto acompanhamos as notícias sobre os EUA, a Europa e a Coréia. No entanto, entre todas essas reflexões uma me chamou a atenção essa semana. Três amigos próximos reclamaram sobre o mesmo assunto: as suas insatisfações no ambiente profissional. De formas diferentes cada um trabalha muitas horas, não é apoiado pela chefia, não tem suas ideias criativas e soluções ouvidas, são desvalorizados, ganham pouco, além de hostilizados pelos colegas, também infelizes, que travam uma concorrência desleal e desnecessária. Acordar cedo para ir trabalhar tornou-se o pior dos pesadelos, de forma que o final de semana tornou-se um bálsamo capaz de nutri-los até às 17h da sexta-feira seguinte. Mas porque diabos precisamos viver tão mal no trabalho? Quando Plutão chega para romper é porque a estrutura já está tão velha e desgastada que não para mais de pé. Se nossa rotina profissional é tão massacrante porque continuamos com as mesmas práticas diárias? Uma reflexão importante a se fazer nessa hora é: Será que trabalho com o que gosto? Porque trabalho neste lugar e não naquele? Será que meu salário paga minha paz de espírito? Quanto do meu ordenado é um excesso com o qual já me acostumei? Passamos oito, nove, dez horas no trabalho. E mesmo sem tocar no assunto em casa, entre esposa, marido e filhos, dividimos silenciosamente com eles essa frustração. Precisamos repensar sobre o que estamos fazendo e não repetir com os outros a mesma dinâmica  enfadonha que vivemos diariamente. Se alguém no local de trabalho não decidir refletir e propôr mudanças correrá o risco de afundar junto com esse velho e enferrujado Titanic. Quem sabe a passagem de Plutão sobre Capricórnio faça morrer e nascer uma forma nova e mais humana de produtividade e torne o ofício algo mais nobre e respeitado. Hoje e amanhã paira no céu a Lua em Touro, signo do trabalho, dias especiais para pensarmos sobre o assunto.
Aline Maccari


*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Lua nova em Áries: É proibido ficar parado

Na energia da Lua Nova em Áries é proibido ficar parado. Angolanos e portugueses sabem disso! Hoje é dia de promover acontecimentos e lutar pelo que é seu. AM

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

Que a força esteja com você

Luke Skywalker e Mestre Yoda: que a força esteja com você.
Sol, Vênus, Marte e Urano se encontram no signo do Carneiro, Áries. Além deles a Lua também navega pelo signo da ação, da atitude, da decisão e da vitalidade. É Lua Nova ariana que nos ajuda a dar aquele ponta pé que faltava nos nossos projetos, sejam eles pessoais, profissionais ou mesmo espirituais, com a disposição de um guerreiro. Quando essa força se posiciona nos céus desta forma é tempo de aproveitar esse impulso energético e fazer uso dessa condição favorável. Ficar sentado esperando por soluções que dependam apenas dos outros pode ser um grande desperdício. A todos um excelente combate e que a Força esteja com vocês. 
"Não erreis, meus amados irmãos. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das Luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação". Tiago 
Aline Maccari

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br


terça-feira, 9 de abril de 2013

Áries e o Entusiasmo

Em quantos tamanhos, texturas e concentrações podemos encontrar o amor? Há quem diga que são três as formas básicas e dela se originariam outras tantas maneiras de demonstrarmos afeição. A primeira delas é conhecida como o amor romântico que por si só já é um grande encontro. Quando vivido plenamente alcança ainda uma outra forma de amor, a amizade. O amor entre duas pessoas somada à intimidade companheira e ao diálogo frequente trazem não só longevidade para a relação, mas uma proximidade que fortalece e propaga a troca, trazendo mais sentido para a vida, uma vez que os dois se sentem mais sintonizados com o caminho que devem percorrer. Uma terceira forma de amor pode ser alcançada também entre o casal. É o amor transcendente que liberta, compreende, serena e contempla a beleza da vida. Esse amor sublime que se ocupa de questões proporcionalmente mais elevadas pode acontecer também de forma solitária, porém em solitude, aquela forma prazerosa de estar consigo mesmo, sem o vazio que o silêncio poderia provocar. Esse estágio pode ser chamado de ENTUSIASMO, um estado de espírito tomado de força, admiração, paixão, arrebatamento, respeito e inspiração. Um estado de percepção da vida que nos faz ora serenos e calados, ora resplandescentes, como se o coração pulsasse na boca ou os pés sobrevoassem o chão a pelo menos um palmo de distância. É o gozo de estar vivo e perceber a maravilha onde estamos inseridos. Esse é o amor experimentado pelos ascetas, os yoguis ou os eremitas que vivem em profunda comunhão com a vida e em solitude plena. Outra manifestação do amor sublime mora dentro das crianças. Mesmo sem saber o significado da palavra entusiasmo elas nos mostram que são movidas por ele e o esbanjam todos os dias. No livro sagrado cristão está escrito: "Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas". Em vários momentos a espiritualidade nos mostra que o ENTUSIASMO é em nós reflexo do divino. Estar em estado de entusiamo é estar em estado de comunhão. Qual foi a última vez em que você se sentiu verdadeiramente entusiasmado?
No céu de hoje são cinco os planetas em Áries além do Sol. A Lua no signo do ENTUSIASMO chega Nova, tomada de inspiração e ineditismo (Urano), beleza (Vênus) e vigor (Marte). A Lua Nova em Áries nos pergunta onde mora aquilo que nos move? A tarefa dos próximos dois dias é encontrar a chama que nos faz vibrar de amor, alegria e plenitude e carregá-la conosco iluminando o caminho que anda escuro. E que o primeiro signo do zodíaco, Áries, nos traga a sabedoria instintiva das crianças para perceber o que é bom e verdadeiro.
Aline Maccari



*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

segunda-feira, 8 de abril de 2013

O beliscão e a bolacha

Vênus em conjunção com Marte: de 4 a 9 de abril
Quando Marte, o deus homem está em conjunção com Vênus, a deusa mulher, no signo de Áries (o conflito), é preciso calma e paz de espírito para evitar que um fique beliscando o outro e crie situações desconfortáveis e intempestivas. Ficar irritando o parceiro ou a parceira gratuitamente em busca de atenção ou pelo prazer de se aliviar das dificuldades da vida em forma  de descargas emocionais, como se o outro fosse obrigado a resolver todos os seus problemas é cutucar onça com vara curta. Além disso, incentivar o ciúme, usar palavras ríspidas, fingir que não está nem aí pode provocar algum efeito, mas não o tempo todo. A "moça" (Vênus) pode perder a paciência e deixá-lo falando sozinho sem constrangimentos. Quem semeia beliscão pode colher bolachas!
Aline Maccari

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Caraminholas na cachola


O semblante é de uma paz de espírito inabalável, uma tranquilidade plena, quase irritante, mas os outros mortais não têm ideia da rapidez do fluxo de sinapses, ideias, conclusões, argumentações, afirmações, negações e insights que acontecem por segundo na cabeça de um aquariano. Com a Lua em Aquário múltiplas são as emoções, por mais que também "lógicas" ou "racionais", como eles mesmos gostam de definir. É como se houvesse uma frieza no decidir, no entanto ideias acompanham sensações. E mesmo que os aquarianos (ou pessoas com aspectos importantes nesse signo) não se toquem emocionalmente do que falam, os outros ao redor sentem por eles. Aquário, quando no Sol, Ascendente, Lua, Vênus, Mercúrio ou Marte sempre apanha corações emprestados. Para quem está ao lado sobra sentir dobrado. Nesta sexta devemos continuar assim cheios de caraminholas na cachola. Uma explosão represada que quando ativada pode acionar uma bomba ou adotar uma criança. Expressões máximas entre o bem e o mal uso do poder deste signo regido por Urano, planeta de repentes, ora de violência, ora de benevolência. O final de semana nos deixa menos racionais, mais emotivos, na verdade completamente imersos em sentimentos, com a chegada da Lua no signo de Peixes. A todos nós desejo calma, coerência, tolerância e compaixão que os dias estão confusos e raivosos!
Aline Maccari
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

quinta-feira, 4 de abril de 2013

O efeito Feliciano

Super Feliciano, cada vez mais popular.
Alguém já tinha ouvido falar dele antes?
No céu desta quinta e sexta-feira paira a Lua em Aquário, aquela que luta por mudanças sociais e pela paz mundial. E quando a rainha dos humores transita pelo mais inteligente dos signos, o último de AR, ela reage, no entanto guardando a diplomacia no bolso, junto a um dispositivo detonador de bombas. Rebeldia, atrevimento, falta de educação, de organização, anarquia e brutalidade deliberada são algumas de suas reações a favor do que seja correto, moral e justo. O que é de admirar. Afinal, tão sábio Aquário poderia expôr todas as suas razões e acabar com qualquer mal entendido em apenas dez minutos de argumentação. Mas, seu jeito excêntrico e comportamento violento fazem cair por terra as provas mais coerentes. E então quem quer colocar ordem no país acaba desastrosamente dando um tiro no próprio pé. Um desses episódios pode ser visto atualmente no caso Feliciano. O bom senso avisou que ele não é o cara para a vaga que ocupa. Definitivamente não! Porque seu pensamento não é laico, porque é homofóbico, está sendo julgado por estelionato, acredita piamente que a Comissão de Direitos Humanos era assombrada pelo demônio, entre várias outras razões. Tudo isso somado à vontade de não largar o osso por nada faz dele, clara e publicamente, um sujeito totalmente desqualificado, mesmo que ninguém tivesse se manifestado contra ele. No entanto as demonstrações públicas de aversão ao deputado tem tomado proporções tão irracionais que a razão tem perdido o fôlego.

Andando pelas ruas de Brasília ontem, próximo à rodoviária ouvi várias pessoas falando a favor de Feliciano. "Chamem Feliciano, só ele pode dar um jeito nessa falta de vergonha". Acreditem! O direito de manifestação contra ele é democrático, legítimo, e à favor também. Mas, a forma como estamos fazendo tem o deixado cada vez maior, mais próximo de um mártir ou um santo, defensor de valores tradicionais como o casamento, o sexo entre homem e mulher, a moral e os bons costumes e mais um monte de ideias que tem seu valor, diante de uma sociedade muito perturbada. E quem diz isso não sou eu, mas várias pessoas que estão  nas ruas evocando o Super Feliciano contra tudo o que perturba a tradição. Precisamos aprender a nos valer de todos os nossos direitos, com a sabedoria de Aquário e tudo o que ele pode fazer por uma sociedade melhor e mais justa. No entanto com a estratégia, a paciência, a astúcia, a engenhosidade, a legalidade e a diplomacia que só Libra pode nos ensinar. Agir inocentemente contra o vilão o torna mais forte.
Aline Maccari


*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Contando até 10

Lua em Capricórnio quadra nesta quarta-feira Sol, Marte e Vênus em Áries. O resultado pode ser um dia tenso, dependendo da forma como esse aspecto desafiador aparece no mapa individual. De forma coletiva o dia pode ser, em nível simbólico, mais um desdobramento da terça-feira, quando a Lua ocupava o mesmo signo, Capricórnio. Ontem quando  Lua em conjunção com Plutão quadrava Urano, planeta do inesperado, do novo e da evolução social, um ônibus despencou na Avenina Brasil, os sócios da boite Kiss foram finalmente denunciados por homicídio, a lei que garante direitos das domésticas foi promulgada pelo Senado (lei que inclusive vale à partir de hoje) e os coreanos fecharam suas fronteiras ao vizinho, deixando a situação ainda mais tensa. Quando tudo acontece fora da gente talvez seja melhor esvaziar se por dentro. Em dias assim costumo ficar bem quietinha observando! 
Aline Maccari
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

terça-feira, 2 de abril de 2013

O sal e a lua

Seu Genival adorava cantar para Dona Gertrudes em noites de sede saciada
Numa das redações em que trabalhei como jornalista conheci Dona Gertrudes. Ela era copeira e eu adorava bater papo com aquela incrível capricorniana. Primeiro porque ela tinha acabado de chegar de casa, uma cidade satélite, de ônibus e para isso tinha cruzado Brasília inteira. Então obviamente sabia em primeira mão tudo o que estava acontecendo pelo DF. Em segundo lugar porque ela tinha uma sabedoria que não havia sido exercitada nem na academia ou favorecida pela família. Ela simplesmente sabia o rumo das coisas, como se nela sobrasse bom senso e bondade. Gostávamos de falar sobre tudo. Mas um dia, numa conversa sobre o amor, uma resposta me surpreendeu. Ela disse que se relacionar era como comer um quilo de sal junto ao amado. Não que eu pense que o amor a dois deva ser vivido assim, de forma tão penosa, mas é muito disso também. E ao lado de Seu Genival lá se iam 40 anos juntos. Ela sabia muito bem sobre o que estava falando. A Lua em Capricórnio de hoje me fez lembrar da velhota querida e homenageá-la. Primeiro porque sabedoria é, graças aos deuses, algo que não tem necessariamente a ver com berço, mas com valores e boas intenções que simplesmente nascemos com elas ou desenvolvemos a muito custo pessoal. Depois porque Dona Gertrudes falava sobre os desafios que sempre vamos passar e que invariavelmente fazem parte da vida. Em tempos pós modernos nós não fazemos muita ideia de como as coisas poderiam ser difíceis noutros tempos, noutras condições financeiras existenciais, em áreas de conflito ou vivendo entre o racismo e o preconceito. E como a vida foi ficando cada vez mais fácil começamos a achar que ela se dá assim mesmo. E naturalmente acreditamos que tudo o que vêm de forma difícil é desagradável e por isso até dispensável. Todos queremos evitar a todo o custo o sofrimento, inclusive os que estão divinamente programados para nós, para o nosso melhoramento. De 2008 a 2016 Plutão (em Capricórnio) formará em vários momentos um aspecto pra lá de tenso com Urano (em Áries). Essa é uma montanha de sal que cada um vai encarar amargamente e em diferentes áreas da vida: na luta pelos direitos humanos, pelas próprias riquezas nacionais, pelo direito a votar ou queimar a burca, pelo direito à paz de espírito, pelo próprio emprego, alimentação e pelo amor. Hoje e amanhã serão dias difíceis, onde as paredes que oprimem o mundo, o nosso mundo, parecerão se aproximar ainda mais uma da outra, sem folga. Dona Gertrudes diz que a sede que esse sal todo provoca é de deixar qualquer um fora de si. Mas que o primeiro gole de água que refresca e hidrata diminui o tamanho do problema a ponto de gargalhar celebrando o maior dos alívios. E apesar de toda a dificuldade, além dos 6 filhos, a melhor hora do seu dia ainda é quando se encontra com o maridão e a família à noite para descansar e rir da vida juntos... que comer sal sozinha não tem graça nenhuma. 
Aline Maccari

Ele cantava... Lua vai... fala pra ela que sem ela eu não vivo...
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Rindo com a vida

A semana começa com Lua em Sagitário formando aspecto pra lá de positivo com Sol, Marte,Vênus e Urano, além de Júpiter em Gêmeos. E assim vamos para o alto e avante, com confiança e jogo de cintura. Estudos, viagens e novas oportunidades se apresentam para nós. E se a trip estiver difícil rir será o melhor remédio. O pensamento positivo tem força de fé.
Aline Maccari
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br