sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Astrologia para pais e filhos

Era uma vez um garotinho com quatro planetas em Áries. Seu nome era Eduardo. O menino era um zero a esquerda nos estudos. Não que ele fosse mal nos exames, simplesmente não gostava de estudar e de fato nem precisava, afinal ele tinha Sol, Lua, Mercúrio e Vênus em Áries. E passava de ano em ano sem pegar nos livros, lembrando de cabeça cada detalhe das aulas. Seu lugar favorito na escola era a quadra de esportes e relógio no pulso era um instrumento importantíssimo, quase uma extensão natural do corpo do menino. A felicidade para ele estava totalmente atrelada ao passar dos minutos. E até hoje o sinal da escola, que avisa o término da aula, aquele sinal histérico, é como a Primavera de Vivaldi para seus ouvidos.
O futuro de Eduardo eram os esportes, com certeza. Afinal, o garoto era a própria encarnação de Marte, o olímpico deus das quadras, das vitórias, dos pódios e das medalhas. A única pessoa que não sabia disso era sua mãe. Para ela, o garoto tinha um dom especial para as artes, assim como ela, uma grande violinista. Todo o esforço familiar para trazer o garoto para o mundo de Vênus foi penoso. Ele tinha aulas de piano, desenho, canto, dança e sapateado. Era um Billy Elliot às avessas. Na hora de escolher uma profissão ficou em dúvida sobre a instável carreira de atleta brasileiro e a promissora carreira de designer. E o design venceu, junto com a insistência da mãe e do pai do garoto. Ele se formou, abriu um escritório com sócios e decidiu se casar. Até que se viu casado e infeliz pelo resto da vida. E não por causa do matrimônio, mas ele estaria infeliz ao lado da amada Ana se não fizesse de fato o resultado daquilo que nasceu para ser. Eduardo foi treinado para ter não a feminilidade, mas a sensibilidade de uma gueixa, na pele e no espírito de um samurai. Os pais certamente querem o melhor para seus filhotes, no entanto a projeção é muito mais comum do que se possa imaginar, ainda nos dias de hoje. Antigamente o sujeito era induzido a ser médico, engenheiro ou advogado. As moças deveriam ser enfermeiras ou professoras. Eles mesmos foram forçados pelos pais a assumirem carreiras consideradas dignas e estáveis. E vejam só, fazem o mesmo com os filhos. Eles continuam projetando nas crias o sonho da realização pessoal. Conhecer as habilidades e tendências de personalidade nos filhos é coisa séria. Eles não são uma extensão da vida dos pais, mas um ser íntegro, com outras vontades e identificações, na maioria dos casos. Quando Eduardo veio a mim para fazer o seu mapa astral, aos 25 anos, descobriu que seria mais feliz abandonando a profissão. Quando viu na sua carta natal todo o conteúdo simbólico refletido num aglomerado planetário em Áries, ele se encontrou. Saindo do consultório ele passou estudar para o concurso da polícia. Eduardo passou na prova sem a menor dificuldade, afinal o garoto foi muito sagaz. Hoje, ele e Ana estão casados, tem três filhos e ele é chefe de polícia. Bingo! Agora sim ele vivia a vida que deveria viver. Atentos aos chamados dos céus eles pediram para que eu analisasse o mapa do filho mais novo, um futuro grande poeta! Se os pais de Eduardo conhecessem a astrologia há mais tempo o rapaz não teria perdido tanto tempo e energia na vida. Mas, no final, parece que todos nós nos encontramos com nosso destino, mesmo que por caminhos tortos.


A análise do mapa da criança não é determinante, mas pode ajudar muito os pais e entenderem quem é aquela criança e de fato, quais são seus sonhos, desejos, habilidades e aspirações. Desde muito cedo eles mostram a que vieram no mundo. Basta um olhar atento e isento para percebê-los. Os tipos mais clássicos de cada signo mostram suas habilidades logo nos primeiros meses. E na infância já podemos ajudá-los a realizar o que serão.

ÁRIES: As crianças arianas, assim como todas as outras, podem ser extrovertidas ou introvertidas. De um modo geral elas são cheias de energia e vitalidade. Tem um riso fácil e podem ir ao colo de um estranho sem o menor constrangimento. Sem malícia alguma elas topam qualquer brincadeira, de preferência fora de casa, para que tenham muito espaço para desfrutar o mundo. Se começarem inúmeros cursos e não terminarem nenhum não se desespere pai! Ele ainda vai fazer isso inúmeras vezes. Afinal, ele é o símbolo do começo. A vida começa em Áries.

TOURO: As crianças taurinas são absolutamente encantadoras. Regidas pela deusa da beleza, Vênus, os pequenos são lindos, adoráveis. Vê-los dormindo é uma experiência com o belo. Seus gestos são suaves e gentis. Eles amam as artes e a harmonia desde muito cedo. Dar a eles papel e caneta para brincarem sem limites pode ser uma descoberta, para eles e para os pais. Forçar um taurino a ser um grande atleta pode deixá-lo nervoso. E a tranquilidade que reina no pequeno touro pode se transformar em irritação até o pequeno boizinho ter um ataque de fúria. As crianças taurinas são absolutamente sensoriais. Elas precisam de muito toque, beijinhos e abraços aconchegantes.

GÊMEOS: Eles são a encarnação do deus Hermes, o deus da música, dos ladrões, das viagens e das comunicações. Uma criança geminiana tem mil habilidades, mas pode não se decidir por nenhuma delas. Afinal, são duas cabecinhas pensando ao mesmo tempo. E tanto a opção A, quanto a opção B, são muito atraentes. Sempre! Eternamente crianças eles podem crescer e ainda continuarem a manifestar um brilho juvenil, com curiosidade e tagarelice. Além disso, as crianças geminianas são sempre muito engraçadas. Livros, histórias e filmes podem ser um ótimo estímulo. Só esteja atento! Se Hermes enganou até Apollo, imagine o que ele é capaz de fazer com os pais e professores.

CÂNCER: O ninho do canceriano é coisa séria. O pequeno ama a casa, a mãe, a cozinha e não vai largar nada disse pelo resto da vida. A casa é o melhor lugar do mundo para ele. Um valor que será transmitido aos filhos dele. Desde muito cedo um canceriano pode já desejar ser pai ou mãe. Uma das características típicas de Câncer é a preguiça e os ataques de humor. A mãe deve cuidar para não se misturar demais com o filho a ponto da criança não perceber sua própria identidade. O pai não pode ser duro demais a ponto de tolher na criança habilidades e formas extremamente sensíveis de ver o mundo. Câncer precisa mesmo é de um bom chocolate quente, meias felpudas e um abraço acolhedor.

LEÃO: A criança leonina é um espetáculo da natureza. O bebê não nasce, ele simplesmente estreia no planeta Terra. Regido pelo Sol, ele é a luz que guia a família inteira. Cheio de habilidades a criança pode desenvolver uma série de atividades. Generoso ele troca brinquedos, dá aulas para os colegas e pode ser um dos mais populares da turma. Em casa ele pode se achar um pequeno deus, dando ordens e exercitando uma tirania que deve ser analisada de perto. As crianças de leão às vezes não enxergam os outros além deles. Seu futuro pode ser nos palcos. Então não poupe esforços para dar a ele condições de expressar sua latente criatividade.

VIRGEM: A criança virginiana pode ser muito introspectiva. É difícil para os pais conseguirem às vezes entender uma personalidade tão calada e complexa. Geralmente são bons alunos na escola e podem ter muitos colegas. Doenças durante a vida podem ser comuns. Portanto pais, não se desesperem. É que Virgem é um signo de purificação. Sendo assim ele se purifica, se regenera e muda a vida de quem está ao seu lado. Eles podem ter mania de limpeza e organização ou simplesmente nada disso. São muito críticos e analistas. E não apenas com os outros, mas consigo mesmos. Uma mente virginiana pode gostar de números e réguas. Dar a ele a oportunidade de conhecer o mundo das exatas pode ser uma realização e tanto. Oferecer a ele um bichinho de verdade, para dar a ele amor e carinho poderia ser a realização de um sonho.

LIBRA: As crianças librinas têm a beleza, a docilidade e a popularidade de Afrodite. Elas são gentis e extremamente delicadas no falar e no agir. As garotas podem adorar brincar com os sapatos, vestidos e jóias da mamãe. Os meninos também! Por isso pais e mães, não se desesperem. Os meninos não são de Marte e as meninas não são de Vênus necessariamente. No mundo real os arquétipos se misturam. É a variedade da raça humana. Eles podem ser extremamente populares na escola, muito sociáveis e em alguns momentos podem ficar encantados com a própria beleza. Incentivar esse comportamento enchendo a casa de espelhos pode ser um tanto demais. Oferecer a eles objetos de pintura, visitas a museus, cursos de canto, corte e costura, pode ser fundamental para a formação dessa criança.

ESCORPIÃO: Bem, para quem entende um pouquinho de astrologia já é possível especular um pouco sobre o futuro dessa figurinha que terá o seu lugar no mundo. Ter um filho escorpiano é pedir para se transformar diariamente. O pequeno pode ser inquieto ou bastante introspectivo. Ele gosta de detalhes, pequenos objetos e pode ter gostos um tanto sombrios para uma criança tão pequena. Se sua cor favorita for o preto e ele pedir para tocar um heavy metal repetidas vezes não se assuste. Todos nós temos nossas trevas, eles tem suas trevinhas. O que os pais precisam fazer diante de uma criança com habilidades e percepções incomuns para a idade é trazer essa personalidade para a luz, clareando seus pensamentos e mostrando a ele que é muito amado. Ouví-lo e percebê-lo em detalhes é fundamental.

SAGITÁRIO: Ele é o próprio menino maluquinho. O sagitariano é cheio de amigos, popular, desinibido e desbravador. Risonho e inventor de "causos" o pequeno arqueiro quer tudo na vida. Dotado de uma dose de mau gosto a criança pode ir ao quarto se vestir e voltar com a combinação mais esquisita de todas. Mas, não se preocupe. Com a idade a tendência é piorar. Colônia de férias para ele é a realização de um sonho. Dormir na casa do amigo, acampar e viajar com a família é uma forma de conhecer o mundo e a si mesmo. O pequeno sagitariano já nasceu com a mochila nas costas. Às vezes, os pais precisam tomar um certo cuidado para impôr limites. Desenfreado, o garoto pode achar que pode tudo. O contato com o repertório religioso da família será um detalhe importante na sua formação.

CAPRICÓRNIO: Ele vai nascer velho, sério e rabugento. Mas, não se preocupem pais e mães. A vida vai tratar de ensiná-lo a ser jovem. Desde muito cedo a criança capricorniana sente que tem responsabilidade com o mundo. Aos 7 anos de idade pode incorporar o espírito de Marvim, "a vida é pra valer" e se responsabilizar pelos demais. Ele pode ser o irmão mais novo e parecer ser o mais velho. Na escola ele pode ser muito bom aluno. Mas, pode viver vários momentos de incompreensão e solidão. Capricórnio precisa de altas doses de carinho da família e deve ser incentivado o tempo todo a corresponder à idade que tem de fato. Dizer a ele que "não pode" ou que "não tem" acabará por estimular um sentimento de falta no garoto que poderá traumatizá-lo no futuro. Quer uma dica!? Permita que seu filho seja um tanto irresponsável.

AQUÁRIO: Garotinho estranho esse! Inadaptado, acabrunhado na escola ele pode ter muitas dificuldades com os colegas e as aulas. Porque excentricidade é uma de suas palavras-chave. E ele geralmente se senti um incompreendido. Perdido em pensamentos o aquariano pode gostar de falar consigo mesmo, viver num mundo particular e se perder durante horas em filmes, livros e muita música. Elétrico, o menino pode gastar horas em frente ao computador. Socializá-lo é importante, e se estimulado ele responderá, porque aquário é um signo coletivo. Os tipos mais extrovertidos tem muitos coleguinhas. Se ele aparecer com alguma teoria incrível sobre o universo, não se espante. Você tem um pequeno gênio em casa!  Estimular o seu pensamento científico pode ser uma dica e tanto.

PEIXES: Os peixinhos são uma doçura. São crianças amáveis, gentis e cordiais. Adoram brincar com amiguinhos invisíveis e podem se apaixonar pela amiguinha da escola aos 6 anos de idade, tamanho é o seu amor. Se ele levar bichos quase mortos para casa não se espante. A veia Madre Teresa dessa criança é real. Ele precisa amar as pessoas e os bichos como se não houvesse amanhã. Música é seu sobrenome. Ensiná-lo a tocar um instrumento será algo que ele lhe agradecerá pelo o resto da vida. Cinema é outra grande aventura pisciana. Deixe uma câmera nas mãos dele e veja que história ele é capaz de contar. Na adolescência é que são elas! Para não se perder num mar de emoções ofereça a ele o maior amor do mundo, para sempre saber para onde voltar.

Aline Maccari
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário