quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Os índios Pueblo: pensar com o coração

Os índios pueblo são descendente dos anasazi e vivem na região nordeste do Arizona, nos EUA.
Fundamentos da Psicologia Analítica - Primeira Conferência de Tavistock - Pg. 25
Neste trecho do livro Fundamentos da Psicologia, Jung fala sobre os índios Pueblo, o pensamento emotivo ou primitivo e as camadas psíquicas onde o conhecimento é retido, como por exemplo os chakras. AM

"As funções mais importantes de qualquer natureza intuitiva são inconscientes, sendo a consciência quase que um produto dessas grandes áreas obscuras. Ficamos cansados depois de um prolongado estado consciente; somos às vezes levados até mesmo á exaustão, pois trata se de uma condição que demanda um esforço violento, um esforço quase que antinatural. Ao observarmos os primitivos, veremos que eles ficam sentados horas a fio. Quando lhes perguntamos: “O que está fazendo” O que está pensando?” Eles se ofendem e dizem: “Só um doido é que pensa, só ele tem pensamentos na cabeça. Nós não pensamos.” Se concebem algum pensamento fazem no antes com a barriga ou com o coração. Algumas tribos negras garantem que os pensamentos nascem na barriga, pois apenas conseguem apreender as ideias que realmente lhes perturbam o fígado, os intestinos ou o estômago. Em outras palavras: são atingidos apenas por pensamentos emocionais. As emoções e os afetos são, obviamente sempre acompanhados por enervações psíquicas.
Os índios Pueblos afirmaram me que todos os americanos são loucos. É lógico que fiquei um tanto espantado e perguntei lhes por que achavam isso. “Bem, os americanos disseram que pensam com a cabeça. Nenhum homem perfeito faz isso. Nós pensamos com o coração.” Esses índios se encontram exatamente na idade homérica, onde o diafragma (phren = espírito, mente) era considerado a sede das atividades psíquicas, o que significa uma localização psíquica de natureza diversa. Nosso conceito supõe que nossos pensamentos emerjam de nossa digníssima cabeça, enquanto que os Pueblos derivam a consciência da intensidade dos sentimentos. Pensamentos abstratos simplesmente não existem para eles. Por serem adoradores do Sol tentei impressioná-los com o argumento de S. Agostinho: “Deus não é o Sol, mas sim o criador do Sol”.
Foi lhes impossível assimilar essa ideia, pois não conseguem ultrapassar as percepções de suas sensações e de seus sentimentos. Daí, para eles, o pensamento localiza se no coração. Para nós, em oposição, as atividades psíquicas nada representam. Acreditamos que os sonhos e as fantasias estão localizados num subnível; há pessoas que falam de uma infraconsciência, de coisas que se localizam abaixo da consciência. Essas localizações particularmente desempenham um papel importantíssimo na chamada psicologia primitiva (que de primitivo não tem absolutamente nada). Se, por exemplo, estudarmos a Ioga Tântrica e a psicologia hindu, descobriremos o mais elaborado sistema de camadas, de localizações psíquicas; uma espécie de graduação de consciência que vai desde a região do períneo até o topo dos chakras, encontrados não apenas nos ensinamentos de ioga, mas também nos velhos tratados alemães sobre alquimia, que, logicamente, não se originam dos ensinamentos hindus."

Trecho da obra Fundamentos da Psicologia Analítica. C.C. Jung - Ed. Vozes
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário