terça-feira, 2 de abril de 2013

O sal e a lua

Seu Genival adorava cantar para Dona Gertrudes em noites de sede saciada
Numa das redações em que trabalhei como jornalista conheci Dona Gertrudes. Ela era copeira e eu adorava bater papo com aquela incrível capricorniana. Primeiro porque ela tinha acabado de chegar de casa, uma cidade satélite, de ônibus e para isso tinha cruzado Brasília inteira. Então obviamente sabia em primeira mão tudo o que estava acontecendo pelo DF. Em segundo lugar porque ela tinha uma sabedoria que não havia sido exercitada nem na academia ou favorecida pela família. Ela simplesmente sabia o rumo das coisas, como se nela sobrasse bom senso e bondade. Gostávamos de falar sobre tudo. Mas um dia, numa conversa sobre o amor, uma resposta me surpreendeu. Ela disse que se relacionar era como comer um quilo de sal junto ao amado. Não que eu pense que o amor a dois deva ser vivido assim, de forma tão penosa, mas é muito disso também. E ao lado de Seu Genival lá se iam 40 anos juntos. Ela sabia muito bem sobre o que estava falando. A Lua em Capricórnio de hoje me fez lembrar da velhota querida e homenageá-la. Primeiro porque sabedoria é, graças aos deuses, algo que não tem necessariamente a ver com berço, mas com valores e boas intenções que simplesmente nascemos com elas ou desenvolvemos a muito custo pessoal. Depois porque Dona Gertrudes falava sobre os desafios que sempre vamos passar e que invariavelmente fazem parte da vida. Em tempos pós modernos nós não fazemos muita ideia de como as coisas poderiam ser difíceis noutros tempos, noutras condições financeiras existenciais, em áreas de conflito ou vivendo entre o racismo e o preconceito. E como a vida foi ficando cada vez mais fácil começamos a achar que ela se dá assim mesmo. E naturalmente acreditamos que tudo o que vêm de forma difícil é desagradável e por isso até dispensável. Todos queremos evitar a todo o custo o sofrimento, inclusive os que estão divinamente programados para nós, para o nosso melhoramento. De 2008 a 2016 Plutão (em Capricórnio) formará em vários momentos um aspecto pra lá de tenso com Urano (em Áries). Essa é uma montanha de sal que cada um vai encarar amargamente e em diferentes áreas da vida: na luta pelos direitos humanos, pelas próprias riquezas nacionais, pelo direito a votar ou queimar a burca, pelo direito à paz de espírito, pelo próprio emprego, alimentação e pelo amor. Hoje e amanhã serão dias difíceis, onde as paredes que oprimem o mundo, o nosso mundo, parecerão se aproximar ainda mais uma da outra, sem folga. Dona Gertrudes diz que a sede que esse sal todo provoca é de deixar qualquer um fora de si. Mas que o primeiro gole de água que refresca e hidrata diminui o tamanho do problema a ponto de gargalhar celebrando o maior dos alívios. E apesar de toda a dificuldade, além dos 6 filhos, a melhor hora do seu dia ainda é quando se encontra com o maridão e a família à noite para descansar e rir da vida juntos... que comer sal sozinha não tem graça nenhuma. 
Aline Maccari

Ele cantava... Lua vai... fala pra ela que sem ela eu não vivo...
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário