quinta-feira, 28 de novembro de 2013

As sacerdotisas

A Lua está em Libra, signo do feminino, da diplomacia e da beleza. Mas, isso não significa que teremos dias tranquilos entre quinta e sexta. No céu são muitos os desafios. Das "Catacumbas de Priscila" (Plutão) na Itália, a Vênus traz um recado: as sacerdotisas sempre existiram.  Faça uma visita virtual ao sítio arqueológico de Roma sem sair da "a astróloga" com link do Google Maps no final do post. Urano agradece.
Não é porque a Lua está em Libra que o céu se apazigua. Aquela que rege os nossos humores sobrevoa o signo da beleza, do amor e da diplomacia, isso é fato. Mas, em Libra a Lua forma posições tão desafiadoras no dia de hoje que podemos nos assustar com a variedade de desafios que uma simples quinta nos reserva. Ela forma quadratura com Plutão em Capricórnio e oposição a Urano em Áries. A Vênus, tema do dia, está no alto do céu em oposição a Júpiter em Câncer e o Sol sagitariano continua sua quadratura com Netuno em Peixes

O afresco do Cubiculum da Mulher do Véu. Elas era chamadas de as mulheres-padre.
São ângulos tão tensos que poderão gerar faíscas nas nossas relações amorosas e profissionais. Podemos nos sentir emocionalmente abalados, às vezes sem saber exatamente o motivo. É que Plutão, o deus dos submundos não nos deixa ver os porquês, ele simplesmente nos instiga ao comportamento compulsivo e Urano ao violento. Quem tiver assuntos do amor ou dos negócios para resolver poderá dividir suas angústias e segredos com pessoas próximas sem muita resistência. O relacionamento com mulheres em diferentes esferas se torna um ponto importante e a disputa de poder entre casais pode ser cansativa. Possessividade e ciúme podem ser o conteúdo das cartas de um jogo onde ninguém ganha.
Lua em Libra, Vênus em Capricórnio: o terceiro signo de terra nos leva às mulheres sacerdotisas. O caprino com rabo de peixes sempre esteve no alto da montanha, no local mais próximo de Deus.
Com o Sol em Sagitário, mês dos assuntos sacerdotais e a Lua em Libra, o feminino, uma notícia chega no tempo certo. Em Roma há um sítio arqueológico conhecido como "As catacumbas de Priscila". O local, aberto à visitação, é estudado porque guarda parte da história dos cristãos fugidos dos séculos II e V. Mas agora, pesquisadores descobriram preciosidades que revelam que a igreja dos primórdios poderia ser bem mais progressista com relação ao trabalho da mulher que nos tempos atuais. Nos trabalhos de escavação dos labirintos subterrâneos foram descobertas pinturas e outras obras que podem sustentar a tese de que as primeiras comunidades cristãs tinham mulheres-padre
Muitos fragmentos de esculturas foram deixados para trás no saque do século XVI .
Uma delas mostra uma figura feminina de braços erguidos, semelhante a de um padre celebrando uma missa. Os pesquisadores afirmam ainda que as vestes que usavam são litúrgicas e que uma estola faz parte dos paramentos usados pelos sacerdotes. Noutro local, ainda nos subterrâneos, conhecido como "A Capela Grega" há a representação de um grupo de mulheres sentado a uma mesa fazendo gestos típicos de uma missa. Algumas esculturas também foram encontradas durante as escavações recentes. Parte delas teria sido saqueada no século XVI, quando o cemitério foi reencontrado pela primeira vez. Sabe se bem que a Igreja Católica não permite que as mulheres desempenhem o sacerdócio. 
As galerias subterrâneas  das "Catacumbas de Priscila" ainda são estudadas. O local é aberto também a visitações.
Diante das descobertas o Vaticano alega que as notícias sobre as escavações não passam de contos de fadas. Um tabu que a Igreja terá de enfrentar e colocar na sua pauta de discussões mais cedo ou mais tarde. São muitos os grupos que reivindicam a atuação da mulher como sacerdotisa. Em tempos de Plutão, o deus dos subterrâneos e Vênus, a deusa mulher, ambos em Capricórnio, formando quadraturas e oposições o tema do feminino surge do fundo da terra com força e publicidade. No fundo, as verdadeiras sacerdotisas nunca precisaram do aval das instituições para suas práticas. Elas sempre souberam que já contavam com as bênçãos dos céus. A Vênus sempre olhou por elas. Hoje e amanhã o tema venusiano se espalha e contamina a todos. Quem sabe hoje não brote das nossas entranhas uma mulher que pouca gente conhece!?
Aline Maccari

Urano (planeta de inovações e tecnologia) trabalhar pesado para como Prometeu trazer o fogo sagrado do conhecimento a nós simples mortais. Quem não pode ir a Roma pode visitar as "Catacumbas de Priscila" movendo setinhas nas quatro direções com o auxílio do Google Maps. Viva a passado! Viva o presente!

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

2 comentários :

  1. Aline, adorei seu texto, muito bem escrito e cheio de informações que ajudam muito a compreender a simbologia astrológica. Como você mesma diz, "É CONTANDO HISTÓRIAS QUE A GENTE ENTENDE E EXPLICA A VIDA DESDE OS TEMPOS SEM PRINCÍPIO." Fiz questão de divulgar na minha comunidade. Abraços cordiais!
    Mônica Brandão

    ResponderExcluir
  2. Olá Mônica,

    os céus bem que avisaram que hoje uma mulher poderia aparecer e ajudar. Adoro sua generosidade em trocar conhecimento. Conte comigo para ajudá-la também. Que vc tenha um excelente dia! Bjo grande :)

    ResponderExcluir