segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Feliz aniversário aos nativos do signo de LIBRA



Nós sempre aguardamos ansiosamente pela estação mais agradável do ano. O segundo signo do elemento AR, regido pelo planeta Vênus, que representa o amor, a beleza, a harmonia e o equilíbrio marca o inicio da Primavera no Hemisfério Sul. Geralmente, onde quer que haja um libriano fazendo aniversário, sempre há fãs e amigos a comemorá-lo, porque afinal eles são sim uma das figuras mais carismáticas do zodíaco.
De qualidades receptiva, passiva, generosa podemos ver esse arquétipo de forma semelhante em qualquer gênero, pois estamos sempre falando de um princípio comportamental. Homens, mulheres, héteros, homos ou trans librianos são de uma beleza estonteante, inteligentes, vaidosos, doces e gentis ao extremo. São muito suaves, inspirados, companheiros e diplomáticos. Com a entrada do Sol no signo da balança tudo fica mais justo e equilibrado, e um novo ciclo se inicia, o do tão esperado AMOR. Por um mês, os temas a serem trabalhados por todos nós serão o equilíbrio, as relações humanas, as gentilezas entre as pessoas, as sociedades comerciais e parcerias, a arte e a cultura, a diplomacia, a justiça e o amor romântico. Mas, somente indo mais a fundo somos capazes de entender esse arquétipo de maneira mais ampla, muito além dos almanaques de astrologia.
Marte e Vênus de Botticelli: Marte, o deus da guerra, foi um dos amantes favoritos da Vênus. Na cena renascentista ele aparece dormindo e desarmado enquanto a bela fica acordada. Esta é a imagem perfeita da união entre o amor e a guerra. Quando "ela" chega, "ele" dorme. Marte entra no sono generoso que vem depois do sexo e nada o acorda, mesmo que os sátiros levem sua lança e elmo. Para Botticelli uma brincadeira que mostra o quanto a Vênus pode desarmar Marte, quanto o amor pode vencer a guerra.


Vênus: a anima

Afrodite para os gregos, Vênus para os romanos, ela é a bela entre as belas. A deusa foi retratada à exaustão desde sua "invenção". Escultores, pintores, poetas, trovadores, escritores e atores mostraram em diferentes culturas e épocas as qualidades desta "diva". Justa, de senso estético apuradíssimo pode ser artista, arquiteta, decoradora, advogada, estilista, cabeleireira, maquiadora, florista ou simplesmente alguém que precise de tudo absolutamente belo ao seu redor. Na mídia é sensual, podendo posar em desnudas curvas, consumida até suas últimas madeixas, tornando-se celebridade, "musa fitness" ou "digital influencer". No entanto, há um aspecto da Vênus que ficou para trás, no passado.

Nefertiti, a Afrodite do Egito Antigo foi a companheira perfeita de seu faraó, ajudando o a tomar decisões políticas inclusive.
Na antiguidade ela era mais que bonita, amorosa ou artística, ela era sinônimo do bem, o bom e o belo. E acima de tudo era considerada uma "entidade" relacional. E nessa qualidade muito específica é que ela era devidamente idolatrada. Com ela, a natureza desabrocha, pois é a partir das relações entre as pessoas, nas trocas de sentimentos que o mundo interage, aprende a conviver, partilhar e a evoluir. Sem a outra parte não há completude. Yang precisa de Yin para ser um todo, como diz o TAO. Para Carl Jung, pai da psicologia arquetípica a anima seria a parcela feminina que habita a psique do homem e animus o correspondente masculino que habita a psique das mulheres. O encontro com uma Afrodite, se falarmos em termos psíquicos, poderia ser, segundo ele, a complementaridade perfeita para um homem em busca do seu todo. Não por acaso as belas tornaram-se musas, inspiração constante dos homens desejosos no fundo de um encontro pleno consigo mesmos. As mulheres que incorporam o arquétipo de Afrodite (em pessoas com aspectos importantes em Libra, como Sol, Ascendente, Lua e Vênus) geralmente refletem essa anima poderosa, sensual, feminina, delicada, livre para amar e criar; despertando a criatividade e a completude, ainda que nos planos inconscientes de seus companheiros. Quando a bela é idolatrada não o é apenas por que demonstra dotes perceptíveis a olho nu, mas por que de forma invisível ela também é capaz de despertar o amor, o eros, desde seu sentido carnal até o mais sublime. É como se sua aparência fosse uma projeção de sua real beleza divina interior. Assim, mulheres e homens, especialmente de Libra, anseiam fortemente por um encontro de almas e um casamento feliz, daqueles para sempre.

Mas, o arquétipo da Vênus presente em Libra não é inteiramente luminoso. Tudo tem sua sombra,  diria Jung. E aspectos desafiadores com o signo de Libra, encontrados nos mapas natal ou de trânsito, podem levar à desestabilidade, desarmonia, manipulação e principalmente à vaidade. Eis o pecado capital, quando a "deusa" transforma sua melhor virtude em excesso, advindo de inseguranças e medos inconscientes. Como o outro, o companheiro(a) também tem uma importância imensa para este signo, o casamento também pode ser um ponto frágil. Tema central da vida que exigirá da pessoa talvez muitos anos até encontrar seu verdadeiro par e desenvolver uma relação equilibrada. Ser de Libra não é apenas ter suas qualidades, mas aprender a ser de Libra, vivendo e revivendo os temas do signo.

Com a entrada do Sol em Libra, em nível coletivo, ficamos mais calmos, cordiais, diplomáticos e conectados com as belezas da vida. No entanto, ainda em aspecto desafiado com Plutão em Capricórnio, podemos vivenciar ainda alguns atritos e indisposições em mesas de negociações. Em caso de stress, lembremo-nos da pintura de Botticelli, em que ele retrata o amor vencendo a guerra, pela sua simples presença. Feliz aniversário aos librianos!

Aline Maccari

*Assim na Terra como no Céu! A astrologia faz todo o sentido por que microcosmos e macrocosmos tem uma relação íntima entre si. O que acontece entre os astros, repercute simbolicamente em nossas vidas, todos os dias. Essa "psicologia antiga" funciona como uma verdadeira bússola nos orientando na nossa jornada. Para entender melhor a si mesmo entre em contato com A Astróloga pelo e-mail aastrologa@gmail.com  

* Os posts são publicados no blog "A Astróloga", no Facebook e no Instagram. Compartilhe preservando frases, fotos e vídeos propositalmente relacionados aos conteúdos, além de citar as fontes. 
* Aline Maccari é jornalista, cronista e astróloga, com pós graduação em psicologia junguiana. Para saber mais visite o blog www.aastróloga.com.br

Crédito: As pinturas são de Sandro Botticelli e a escultura é de Nefertiti
#aastróloga #astróloga #astrologia #alinemaccari #storyteller  #xamã #mitologia #psicologia #mito #astros #signos  #autoconhecimento #brasília #jung  #libra #signodelibra #amor #casamento #noivado #namoro #relacionamento #paixão #beleza #diva #musa #diplomacia #Botticelli #arte #pintura #nefertiti #feminino #intereseccionalidade #arquétipo #homosexual  #digitalinfluencer #musafitness

Nenhum comentário :

Postar um comentário