terça-feira, 13 de julho de 2021

Dias de rinha

Diário da Astróloga: 13.07.21 | No norte do planeta é Verão. No sul, Inverno. E em Cuba, Primavera! Pelo menos é essa a expressão usada por alguns especialistas em relações internacionais. Primavera é o termo utilizado quando do desabrochar de sistemas autoritários e ditatoriais que começam a flertar com a democracia e a lutar por ela. A mesma expressão foi usada na Primavera Árabe, entre 2010 e 2012 para vários países do continente africano e do Médio Oriente. Mas eu a utilizaria com mais parcimônia. Às vezes os acontecimentos se mostram mais turbinados do que parecem. Portanto em Cuba pode acontecer tudo, da mesma maneira que pode dar em nada. Embora as manifestações atuais sejam históricas! Sendo considerada por alguns como a maior crise política na ilha até hoje.
A questão em jogo no episódio cubano tem uma forte relação com um ano inteiro de tensões entre Saturno e Urano, o novo contra o velho. 
Mas, num gatilho específico, a Lua Nova e o Sol em Câncer opostos a Plutão, tudo tende a ganhar ainda mais dramaticidade. Especialmente com Plutão falando de transformações e poder. 
O ápice das tensões poderão ser vistos quando da entrada da Lua em Libra, entre 4ª e 5ª. Imaginando que Libra é um signo de diplomacia, quando numa cruz cardinal, ou seja, numa quadratura em T, tudo tende a estremecer e ganhar potência.

Fato é que esses estremecimentos poderão ser diplomáticos, políticos e econômicos, nos quatro cantos do globo. Basta acompanharmos os rastros da pólvora. Em Brasília, revelação atrás de revelação, "eita atrás de eita", sugerem dias de fortíssimo calor em pleno Inverno.

No microcosmo familiar, os conflitos cancerianos
entre parentes se intensificam. As responsabilidades capricornianas massacram. E os oprimidos podem ser cada vez mais subjugados. Não nos esqueçamos que a parte frágil deste eixo está na criança e na mãe. Aliás, quanto mais Plutão forçar os femininos Câncer e Libra nesta semana, mais as mulheres poderão sofrer, mas também poderão falar. Em briga de marido e mulher a gente se mete sim, para salvar a mulher. Em briga de galo grande a gente a acompanha atentamente a rinha.
A propósito... hoje é dia de rock bebê! Viva o Dia Mundial do Rock!
Aline Maccari
Jornalista, Astróloga e Analista Junguiana
CRÉDITOS: Foto ilustrativa de uma rinha de galos. Fonte: Associated Press




Diário da Astróloga13.07.21: Dias de rinha, conflitos e aumento de tensões... é o que podemos esperar... pelo menos com a proximidade da Lua em Libra entre quarta e quinta. Com Plutão tencionando os signos femininos de Libra e Câncer, a diplomacia e a violência doméstica são temas para estes dias. Estejamos atentos! Aline Maccari Jornalista, Astróloga e Analista Junguiana
O link segue na BIO☝ e nos STORIES ☝
YOUTUBE👉 www.youtube.com/aastrologa 

CRÉDITOS: A Astróloga
#astrologia #astróloga #mapaastral #mitologia #psicologia #arquétipo #carljung #destino #autoconhecimento #céudasemana #brasília #previsão | #luanovaemcâncer #luanova #mercúrioemcâncer #intuição #casa #feminino #criança #infância #EUA #Haiti #Cuba #CPI #vacinação #corrupção #morte #transformação #feminicídio #violênciacontramulher

* Agradecemos o compartilhamento dos conteúdos da "A Astróloga", desde que seja preservada a sua originalidade, integridade e sentindo, sem prejuízo à compreensão do mesmo e mantido o crédito à autora: Aline Maccari @aastrologa. A publicação parcial ou total de textos, vídeos ou fotos sem a creditagem correspondente pode acarretar em crime de plágio, sendo passível de punição. Obrigado àqueles que ajudam a divulgar adequadamente este trabalho.

Um comentário :

  1. Bom dia, Aline.
    Realmente Cuba "entrou em cena" na dança das cadeiras e passa a compor (temporariamente) o jogo dos grandes interesses globais. EUA perdendo espaço de influência econômica para China e Rússia, entra em cena a velha e batida ameaça comunista na América que pode influenciar outros países latinos. O jornalista Breno Altman fez uma análise bem interessante sobre o quadro geopolítico atual envolvendo o embargo econômico à Cuba e Venezuela (fornecedor de diesel para a ilha), o consequente racionamento de energia (termoelétricas) principalmente nas pequenas cidades onde os protestos começaram. Acredito sim que estejamos diante de mudanças no quadro internacional com o desnudamento de políticas de Estado que afetam milhões de pessoas no mundo. Certamente a solidariedade internacional jogará luz sobre todas essas tão controvertidas informações veiculadas na imprensa corporativa. Oxalá tenhamos boas notícias vindas da nossa tão sofrida América Latina

    ResponderExcluir