quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

A cama na varanda

Dia de Lua em Cãncer e o valor da nossa intimidade. Plutão, o oculto, no alto de Capricórnio torna público nossos episódios eróticos que antes estavam reservados apenas às paredes do quarto. Marte, planeta do sexo, em Libra, pode ser vaidoso demais. A impulsividade de Urano em Áries tem seu preço. Fotos de Evan Baden
O mundo está de cabeça para baixo e os casais também. O feminino e o masculino trocaram de lugar. Ela, a Vênus, entrou no universo dos negócios, do trabalho, da chefia e das conquistas. A bela transitará pelo terceiro signo de terra, Capricórnio, por uma longa temporada, do dia 5 de novembro de 2013 até 5 de março de 2014. Regida por Saturno, ela perde parte de seus truques e artimanhas para conseguir o que quer, deixando a responsabilidade, o compromisso e a seriedade a convencerem os outros de que é merecedora do que busca. 

Marte em Libra: vaidade e exibicionismo no sexo. Vênus em Capricórnio: o amor e o erotismo público.
Até aí nada mal. Uma Vênus capricorniana não é um mal posicionamento. Aliás, isso não existe em astrologia, desde que saibamos o que fazer com nossos recursos que são tão diferentes e infindáveis. O feminino acordará cedo, escorregará pelo terninho engomado, passará as mãos nas chaves do carro e delegará ao masculino o que restar. Marte, o deus do masculino cuidará do amor, da delicadeza, da relação, da diversão e de tudo o mais que importará ao casal. É que Marte entrou em Libra, signo regido pela Vênus e por lá ficará em 9 de dezembro de 2013 a 25 de julho de 2014.
Vênus em Capricórnio: lá fora ela é chefe. Na cama ela é como qualquer outra mulher. 
Uma temporada longa invertendo os papéis típicos que conhecemos, uma vez que Marte em Libra se identifica com os valores da Afrodite. Ela ganha rispidez e voz de comando em casa e ele aproveita uma temporada de vaidade e passividade. Será que esse posicionamento pode gerar conflitos? Talvez. Para nós, simbolicamente, o que é conhecido como masculino e feminino partiu de uma construção social e cultural ancestral e por isso é tão difícil encarar outros modos de funcionamento dessas duas polaridades. Até hoje o "homem frágil" e a "mulher viril" são arquétipos que desafiam nossa aceitação, nossa forma de convívio em sociedade, provocando desconforto e deixando homens e mulheres, com esses posicionamentos natais, em situação desconfortável para eles mesmos, debaixo de suas peles. Outra leitura de Libra e Capricórnio que pode ser feita é que ambos são signos do social. 
Exposições impróprias poderão deixar Marte e Vênus em maus lençóis.
Libra é a diplomacia, a festa e é considerado o primeiro signo a pensar no outro em contraposição a Áries, aquele que pensa em si. Capricórnio, no topo da roda zodiacal representa o poder, o sucesso e a partilha disso com a vida pública, a sociedade. E como o Marte e Vênus foram parar em lugar de destaque não só sua relação afetiva se tornou pública, mas também sua sexualidade. Plutão, o deus do sexo transita em Capricórnio desde 2008, no entanto a 10 graus do signo ele se torna mais que evidente. É como se "a cama fosse parar na varanda", como diria a psicanalista e ensaísta sobre amor e sexo, Regina Navarro Lins, autora do livro que leva o mesmo nome. 
Marte em Libra e Vênus em Capricórnio: preocupados com as aparências
Para tornar a coisa ainda mais notória Plutão forma quadratura com Urano trazendo a tecnologia para dentro de casa, expondo a vida íntima dos casais pela internet, nas redes sociais. Ter a iniciativa de registrar as peripécias do casal em filme e mandá-lo para a revelação num laboratório fotográfico era constrangedor. Mas, desde que inventaram a câmera digital parte da curtição a dois tomou novo impulso. A privacidade entre quatro paredes, o botão delete e os artifícios do fotoshop garantiam uma brincadeira segura. Até que surgiram as redes sociais, os smart phones e uma quadratura. Nesse caminhar da evolução tecnológica tudo se tornou público, inclusive o que havia de mais privado. 
O fotógrafo Evan Baden entendeu esse momento como ninguém e realizou uma série chamada Technically Intimate, entre 2008 e 2010. Nela, atores e atrizes reproduzem o momento do click erótico, resguardados num quarto de persianas fechadas em vias de disponibilizar o material na rede. O resultado dessa prática é a banalização do tema entre a nova geração. Uma exploração perigosa e inconsequente que destrói a beleza do íntimo. E o bico do seu seio se torna mais um nas buscas do Google, assim como seus pêlos, suor, gemidos e curvas. Alguns casos desastrosos no Brasil mostram o despreparo da mesma geração em lidar com os resultados dessa impulsividade, característica de Urano em Áries (o primeiro signo de fogo). 
A divulgação de alguns conteúdos se tornou tão vexatória que alguns jovens decidiram acabar com o martírio social apertando um único botão. Outra faceta de Urano em Áries, o inesperado e violento. Em dia de Lua em Câncer a lembrança e a reflexão são sobre o valor da nossa intimidade e da discrição, daquilo que só nós e nossos amores devem saber. Há certas coisas na vida que serão vividas, decididas e compreendidas apenas "entre quatro paredes". Como sempre foi, desde os tempos sem princípio.
Aline Maccari






*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br


Nenhum comentário :

Postar um comentário