quarta-feira, 7 de abril de 2021

Dias piores virão!

Diário da Astróloga: 07.04.21 Ontem à noite me peguei cantarolando o refrão de uma música conhecida: "Mas a arte é de viver da fé, só não se sabe fé em quê?" Acredito que a maioria dos brasileiros sente a desesperada necessidade de apegar-se a algo neste momento, embora tudo nos escape entre os dedos. Com mais de 4 mil mortes diárias pela Covid-19, celeiro de super variantes e ameaça planetária, a realidade nos desafia a cada dia. E o que posso dizer, olhando para o Céu e a Terra, é que dias piores virão.

OLHANDO PARA TRÁS

Para compreender o momento é preciso olhar no retrovisor. Desde o final de 2019 o encontro entre Júpiter, Saturno e Plutão em Capricórnio produziu um efeito que ficará nos livros de história para sempre. Há uma realidade antes e uma realidade depois deste encontro nefasto que se caracterizou com a Pandemia. Entretanto, sua formação se desfaz no final de 2020. É por isso que insisto na diferença entre destino e livre arbítrio. Neste exercício divino de submeter o planeta inteiro pela primeira vez a um único destino, vimos como cada um lidou com o seu fado. Mas foi o livre arbítrio que fez com que cada um fizesse suas escolhas, diante da mesma desgraça. Hoje Austrália e Nova Zelândia abrem espaço aérea para trocas comercias, turismo e reencontros familiares. Muitas pessoas me perguntam o que aconteceu com o Brasil. Insisto em dizer que o céu é para todos. Mas decisões são individuais. Portanto agora pagamos por más escolhas, em todos os níveis.

OLHANDO PARA 2021

Este será um ano inteiro marcado pela presença dos planetas Júpiter e Saturno em Aquário. Ou seja, as grandes preocupações serão em relação às populações, a coletividade; as diferenças financeiras, econômicas e sociais; a distribuição igualitária de vacinas e a resposta planetária e cidadã à realidade desafiadora que se apresenta... embora o espaço do povo seja o espaço da rua, e da maneira mais contraditória possível isso não possa se tornar uma realidade no momento mais necessário. Além destes planetas em Aquário, Urano em Touro segue tencionando Saturno o ano inteiro, trazendo incertezas institucionais de toda ordem, nos fazendo sentir o chão tremer a cada semana, no barraco ou no Planalto. A sensação da impermanência da vida, como conhecem os budistas, nunca esteve tão presente, a cada semana, dia e hora.

OLHANDO PARA AS SEMANAS

O que temos neste mês de Abril são marcas astrológicas que nos fazem, como disse, perder a fé. No céu, Marte em Gêmeos 04.03 a 23.04 age de forma dúbia, juvenil e leviana. São duas cabeças e portanto duas setas. Até pouco tempo tínhamos dois ministros da Saúde. Um entrando, outro saindo e nenhuma direção. A Suprema Corte, como se não tivesse nada mais importante que julgar, ora defende a abertura de igrejas e cultos, ora defende seus fechamentos. Como não ficar desorientado diante dessa bateção de cabeças? Enquanto isso os "infiéis" à vida seguem como boiada, prontos para o abate pelo Corona, diante do altar de "Deus", com Páscoa ou sem Páscoa. Pobre JC! A arte desta gente é de fato ter fé, só não se sabe fé em quê. E Netuno, planeta relacionado também à espiritualidade, tem culpa nisso.

OLHANDO PARA OS DIAS

Como se já não bastasse um Marte com cara de Hindra de Lerna, Netuno, o deus das ilusões, formará tensão com o deus da guerra entre hoje 07.04 e 11.04. Este é um dos piores posicionamentos possíveis para a realidade como ela se apresenta neste momento, especialmente para os brasileiros. O mal encontro entre Marte e Netuno sugere engano, mentira, fantasia, lentidão, mal entendido, confusão, inação, sonho, delírio, inconsciência, diálogos insólitos, realidades paralelas, espiritualidade distorcida, loucura e até charlatanismo. Uma lista de substantivos que não apenas não ajudam, como atrapalham todo o trabalho positivo que se poderia fazer no combate à Covid. E pior, Netuno é um tipo invisível de rede de comunicação e com sua capilaridade, consegue espalhar o vírus de maneira incontrolável. Portanto se temos hoje 4 mil mortes, em poucos dias poderemos ter 5 mil ou mais. Enquanto isso, as autoridades competentes que deveriam fazer as escolhas certas diante de destinos trágicos, se isentam de decisões impopulares, atrás de cortinas de fumaça netunianas. Mal sabem eles que suas escolhas deliberadamente mal intencionadas lhes custarão as cabeças no momento oportuno.

OLHANDO PARA O FUTURO

Os movimentos Marte devem ser analisados com atenção pelos próximos tempos, pois é muito a partir da maneira como funciona o "deus da ação", que poderemos ver a realidade se transformando, por meio de atitudes, pessoais e coletivas. Confesso que não tenho fé na entrada de Marte em Câncer (24.04 a 12.06). Aqui, o deus da luta deverá fugir da batalha como uma criança acuada, tremendo de medo. No final do curso de Marte em Câncer, oposto a Plutão em Capricórnio será pior ainda, por volta do início de Junho. Deste desencontro podemos esperar toda a energia sombria e tirana de Plutão dominando o cenário. O empobrecimento e a fome poderão se fazer muito mais visíveis. Com a vacinação a ritmo lento e no auge do inverno no Brasil, em plena temporada de doenças respiratórias somadas à Covid, o cenário poderá ser catastrófico, como nunca visto antes.

OLHANDO PARA UMA POSSIBILIDADE

Num horizonte astrológico a única possibilidade que pode haver num raio de muitos meses é a entrada de Marte em Leão, em 12.06. Anote esta data no seu calendário! Com Marte neste signo solar, reconhecido por sua nobreza, personalidade, coragem e virilidade, podemos começar a tomar as atitudes certas. E logo quando de sua oposição aos planetas em Aquário (Júpiter e Saturno), podemos presenciar uma chacoalhada institucional que finalmente mude o curso das coisas. Neste momento, reis e plebeus poderão estar frente a frente, como não foi possível até então. Eis uma chance para este 2021! 
Aline Maccari Jornalista, Astróloga e Analista Junguiana
CRÉDITOS: A arte de hoje sugere caos em meio a uma psicodelia tropical que só enxerga cores, mas não vê a própria morte. A imagem é de autor desconhecido até o momento desta publicação. Se você o identificar por favor nos avise para que possamos creditá-lo.



Diário da Astróloga: 07.04.21 | Os saberes antigos, como a astrologia e os saberes modernos, como a ciência, estão em convergência. Nós sabemos que dias piores virão. Eles, por dados e estatísticas. Nós, pelos posicionamentos planetários. Macrocosmo e microcosmo estão em sintonia a todo o momento. Mas, pelo menos para a astrologia, há uma luz no fim do túnel. No vídeo de hoje resolvi falar sobre o péssimo aspecto entre Marte e Netuno que marca esta semana (de 07.04 a 11.04). Mas também achei importante falarmos um pouco de um passado recente, para contextualizarmos e nos situarmos no momento que atravessamos. Não foi fácil Tomamos decisões equivocadas, estamos atravessando um momento catastrófico, mas há uma possibilidade a caminho. Que o céu nos guie e o amor nos transforme! Aline Maccari Jornalista, Astróloga e Analista Junguiana
O link segue na BIO☝ e nos STORIES ☝ 

CRÉDITOS: A Astróloga
#astrologia #astróloga #mapaastral #mitologia #psicologia #arquétipo #carljung #destino #autoconhecimento #céudasemana | #covidbrasil #pandemiabrasil  #marteemgêmeos #poder #autoritarismo #antidemocrático #negacionismo #fantasia #ilusão #poder #economia #fome #miséria #manifestação #impeachment #desemprego #colapso #desespero #esperança #futuro

* Agradecemos o compartilhamento dos conteúdos da "A Astróloga", desde que seja preservada a sua originalidade, integridade e sentindo, sem prejuízo à compreensão do mesmo e mantido o crédito à autora: Aline Maccari @aastrologa. A publicação parcial ou total de textos, vídeos ou fotos sem a creditagem correspondente pode acarretar em crime de plágio, sendo passível de punição. Obrigado àqueles que ajudam a divulgar adequadamente este trabalho.



Um comentário :

  1. Tenso mesmo, sentimos dentro de nós, as suas palavras são uma Luz no horizonte...
    Não podemos mudar a trajetória dos planetas, mas podemos decidir passar melhor pelo Tsunami na TERRA, os Humanos que suportarem, vão ter muitas Histórias para contar.
    Gratidão pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir