quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Virei gigante

A jovem artista plástica carioca Rita Wainer tem uma frase brilhante e sucinta que pode traduzir uma experiência amorosa inteira: "Caí num buraco, virei gigante!" Seu trabalho, entre outras questões, trata dos relacionamentos amorosos, do outro, das transformações e impactos do amor ou da falta dela na vida e na maneira como podemos estar na história do parceiro ou parceira produzindo mudanças.
Com a Vênus, a deusa do amor, em Libra, pressionada por Urano em Áries e Plutão em Capricórnio nesses últimos dias, o sentimento não poderia estar mais obscuro, oprimido, insolúvel, cheio de mágoas, mas também tomado de uma força sobrenatural de resistência, reação e sobrevivência. As quadraturas e oposições em nossos mapas natais ou mapas de trânsito (que são o céu do momento) são sempre aspectos desafiadores, mas não necessariamente ruins. Eles são às vezes duros, pouco perceptíveis, enviesados, sombrios, brutais, violentos, mas se compreendidos, vividos em sua inteireza e com consciência acima de tudo, podem nos conduzir a grandes aprendizados e saltos quânticos na nossa evolução pessoal. Abraçar os desafios é sem dúvida muito melhor que fugir deles, pois ali geralmente tem um aprendizado contido. Gosto imenso da frase de Rita porque é simples, honesta e gigante por si. Todos nós cairemos num buraco. Alguns maiores, outros menores, outros precipícios. Mas, virar "gigante" é uma decisão pessoal. E tornar-se grande a partir do apequenamento é sem dúvida a constatação da nossa força e coragem para enfrentar os desafios, nos permitindo a transformação e seguindo em frente. Quando falamos da Vênus, falamos do amor. Mas é incrível como amor, às vezes, é o que menos nos prende às relações amorosas. A dois há jogos de poder, jogos sexuais, medos, incompletudes da infância, necessidade financeira, covardia, preguiça, orgulho, projeção, espelhamento, conveniência. Às vezes as relações amorosas são tudo, menos amorosas. E a despeito do que qualquer um faça conosco, seja a maior das covardes injustiças, cabe a nós, da maneira que for possível, nos darmos conta da queda, do buraco e nos vermos com ele sozinho ou sozinha. Ser emparedado no amor por Urano e Plutão e ainda virar gigante é sem dúvida para poucos. É se encarar em metamorfose, com todos os seus perigos. É permitir que, apesar de toda a dor, se abra uma janela, para um raio de sol entrar, para continuar a viver e presenciar novos dias. Afinal a vida não pára! Nos últimos graus deste mês de Escorpião, com a Lua em Touro, não poderíamos encerrar essa temporada sem falar mais um vez de amor e transformação. Que sejamos gigantes!
Aline Maccari
__________________
*Assim na Terra como no Céu! A astrologia faz todo o sentido por que microcosmos e macrocosmos tem uma relação íntima entre si. O que acontece entre os astros, repercute simbolicamente em nossas vidas, todos os dias. Essa "psicologia antiga" funciona como uma verdadeira bússola nos orientando na nossa jornada. Para entender melhor a si mesmo entre em contato com A Astróloga pelo e-mail aastrologa@gmail.com  
* Os posts são publicados no site "A Astróloga", no Facebook e no Instagram. Compartilhe preservando frases, fotos e vídeos propositalmente relacionados aos conteúdos, além de citar as fontes. 
* Aline Maccari é jornalista, cronista e astróloga, com pós graduação em psicologia junguiana. Para saber mais visite o blog www.aastróloga.com.br

CRÉDITOS: Cassandra Lang é heroína da Marvel
#alinemaccari #aastróloga #astrologia #astral #storyteller #xamã #psicologia #mitologia #mito #astros #signos #autoconhecimento #jung #relacionamento  #carljung #casamento #namoro #noivado #confusão #mercúrioretrógrado #cassandralang #marvel #herói #heroína #comics #quadrinhos #cinema #gigante #quadratura #Vênus #ritawainer #arte #metamorfose

Nenhum comentário :

Postar um comentário