segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

CÉU DE HOJE: peixes e os desesperados

Quem mais compreende tão bem o significado da palavra desespero?
Há uma linha invisível que separa os que levam a vida com certa constância e os que estão à beira de um penhasco. Quem está prestes a perder alguém, quem não consegue pagar um conta de soma incalculável, quem está preso num país sem possibilidades de voltar, quem tem uma doença avassaladora, quem paga uma pena que não é sua, quem carrega dúvidas profundas ou culpas duradouras, quem é vítima de preconceito, quem frustrou-se ou sucumbiu está entre os desesperados.
Mas, mesmo os que chegaram ao final da linha, perdendo suas esperanças, ainda assim têm um porto seguro. Eles podem encontrar compreensão num lugar preciso: o abraço oceânico, de amor e tolerância de Peixes. Quando pensamos que nada ou ninguém mais nos compreende ainda assim encontramos esse grande ninho. O último signo de água é um farol que ilumina e guia a todos os perdidos num mar de emoções turbulentas. Regido por Netuno, o deus dos mares, ele é a própria inconsciência, o fim e o começo da vida, o amor do tamanho do profundo oceano. Não por acaso são os peixes que representam o cristianismo, compreendido astrologicamente como o animal que representa uma era inteira, de dois mil anos. São muitas as experiências que podemos viver ao lado de Peixes. Algumas, não se engane, podem ser muito dolorosas. Mas, de alguma forma, me parecem lições para uma vida inteira. Ninguém sai ileso de uma relação de longo prazo com um pisciano. Mas na melhor das hipóteses, e é importante que se diga isso, as experiências ao lado de Peixes são do mais puro amor. Poderia falar do cinema, das fugas e drogas, da música, do devaneio, da religião, dos exilados, mas hoje preferi falar dos desesperados. O mês de Peixes nos traz muitas lições e essa é certamente uma delas. Despidos de vaidade poderemos olhar para nós mesmos e reconhecer nosso desespero em algum aspecto da vida. E da mesma forma reconhecer em nós o farol que ilumina outras vidas, como numa relação em que recebemos, mas também oferecemos amor. Nessas águas de cura poderemos sentir dias balsâmicos, onde vamos recuperando de pouco em pouco a confiança e a fé na própria vida e nas determinações do destino. Especialmente hoje e amanhã, com céu banhado em Lua Cheia em Virgem, poderemos ver o eixo cármico trabalhar fortemente. Saúde, trabalho e redenção estarão ativos em nossas vidas, podendo fazer acontecer verdadeiros milagres. Acredite! 

Aline Maccari
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga, no Facebook e no Instagram. Se você gostou do conteúdo compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br


Nenhum comentário :

Postar um comentário