sexta-feira, 7 de outubro de 2011

O amor reinventado

Olá a todos. A Lua continua hoje em Aquário, formando conjunção com Netuno e aspecto positivo com todos os planetas que se encontram em Libra. Como um dos temas principais deste mês é o amor, a Lua de hoje trata de todas as formas possíveis e impossíveis de amar, sem preconceito, sem forma definida, sem explicação, mas cheia de princípios, como manda o fio moral aquariano. Aquário é tido como signo andrógeno pelos astrólogos, ou seja, nem feminino, nem masculino. E quando se une ao Sol do amor, o Sol em Libra, é hora de tratar das relações como ele pede, sem definição de gênero, com menos hipocrisia, mais verdade e companheirismo. Um dos pecados do homem foi sem dúvida confundir o amor com o casamento. Não é porque estamos casados que amamos o nosso companheiro ou companheira. E não é porque amamos alguém que precisamos sacramentar o casamento. Os sentimentos de amor e cuidado pelo ser adorado foram há muitos anos institucionalizados da mesma forma como a abertura de uma firma. Aliás, em nossa língua, se diz que matrimônio é algo que se contrai, como um vírus. E quase sempre essa forma enfadonha de selar o trato do amor já começa fracassada, muito porque não foi concebida por dois seres que se amam, mas por uma sociedade inteira que não os incluiu em suas formulações. A Lua em Aquário de hoje pede uma expansão consciente das idéias sobre esse tema, pede novas formas de firmar os acordos do amor. Até agora fomos convencidos e ordenhados pelas tradições e culturas, sociais e religiosas. Mas os tempos são outros e precisamos trazer à tona informações sobre as novas formas de relações humanas, que dizem respeito à nova realidade dos casais. É preciso levar em conta as distâncias e as saudades; os desejos e afinidades sexuais; a importância dos bens materiais nesse acordo, de se dividir o mesmo cobertor todas as noites e passar frio; aguentar os escapismos do marido ou as futilidades da esposa. Afinal, o que é verdadeiramente importante para o casal? O que simboliza uma troca legítima e amorosa? Sou amiga do meu companheiro? Que combinado devemos ter que não envolva ninguém mais além de nós? São essas e tantas outras perguntas que a Lua da anarquia pede que sejam feitas.
Aline Maccari.
Na "sessão da tarde" Noivas em Guerra, estrelada por Anne Hathaway e Kate Hudson, as noivas estão muito mais apaixonadas pela ideia da festa de casamento que com o compromisso com o ser amado. No dia seguinte, vem o susto. E, pouco mais de um ano depois, o divórcio. A Lua em Peixes fica no céu no final de semana trazendo a possibilidade de grandes paixões ou ilusões no amor.
Se você gostou deste texto compartilhe com os amigos sem se esquecer de citar a fonte: Aline Maccari

3 comentários :

  1. Há, ainda, a questão do casamento pela pura companhia, sem o interesse primário no amor e, muito menos, sem o sentimento fetichista pelo matrimônio, como mostra o filme.

    ResponderExcluir