terça-feira, 18 de outubro de 2011

Beba com moderação

Olá a todos. Quer se curar de uma ressaca moral ou sentimental? Sugiro um mix de frutas logo pela manhã. Acorde bem tarde, já que a Lua em Câncer prende todos na cama até perder a hora. Atravesse a sala, alcance o liquidificador da vovó na cozinha. Coloque dentro do copo as oscilantes fases de uma Lua instável, melancólica, irritável, sentimentalóide e nostálgica. Reparta em igual porção as tiranas, violentas, passionais e irresistíveis Vênus e então Mercúrio em Escorpião. Sem esquecer de fora seus cansativos jogos emocionais, sabendo que a fruta pode azedar. Por fim e com cuidado jogue os raios de um Sol, que não sai NUNCA mais da constelação de Libra, lembrando a todos que o mês é pra falar de amor, de novo! Misture tudo com cuidado e beba com bastante azeite, em jejum, para ajudar a fazer essa impossível digestão. Talvez só assim algo desça pela garganta nesta terça-feira. Se desejar voltar pra cama e por lá continuar até amanhã não vou recriminá-lo. Pois o céu promete muito mais um dia de emoções que ações. Ter resoluções práticas com um céu como esse é quase um milagre. Como a Lua volta pra casa, a constelação de Câncer, os sentimentos estarão mais exacerbados que de costume, além de flutuantes. Com a deusa do amor em Escorpião, pobre do coração de quem ama, pois aos sofredores da paixão restará esperar mais alguns dias pela saída do Sol de Libra e então uma mudança de tema. Os problemas nos relacionamentos são tantos! Não há assunto mais discutido no mundo. Das músicas compostas no planeta Terra quantas falam de amor? O mundo gira em torno disso. E às vezes não sabemos como agir. E como os planetas parecem nos intoxicar com suas qualidades totalmente passionais, hoje o melhor a fazer é... nada! Com tanta emoção no ar não há o que conversar ou resolver. Hoje é dia de viver de música e poesia. Só!
Aline Maccari

Coleciono músicas com letras que falam de planetas. Quem souber de outras pode enviar. Grata!
Se você gostou deste texto compartilhe com os amigos sem se esquecer de citar a fonte: Aline Maccari

Nenhum comentário :

Postar um comentário