segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Whitney Huston - A Vênus Negra


A semana começa com mais notícias da Vênus, o arquétipo do feminino, desta vez com uma história de final bastante triste e de alguma forma aguardado por milhares de fãs. A cantora Whitney Huston faleceu neste sábado nos EUA. Huston foi diva da música pop nas décadas de 80 e 90, uma das mais premiadas de todos os tempos, um total de 415, incluindo 6 Grammys, o "Oscar" da música. Só nos EUA vendeu 55 milhões de discos. A união com o marido Bobby Brown, que segundo ela invejava sua carreira, pode ter colaborado enormemente para seu insucesso pessoal e consequentemente profissional.

Ao lado do companheiro a Vênus Negra entrou no mundo das drogas e não conseguiu mais sair. A despedida da diva se dá em meio dois movimentos importantíssimos do planeta Vênus no céu desses dias: sua conjunção com Urano, planeta de rebeldia e violência, e sua quadratura com Plutão, deus dos infernos, de acordo com a mitologia grega. Em astrologia, estes posicionamentos podem ser em primeira análise bastante maléficos para o feminino. Quem traz em seu mapa natal, o mapa de nascimento, a configuração Vênus formando um ângulo de 90 graus com Plutão, encontra desafios difíceis, extremamente desafiadores, por vezes cruéis e profundos, como abuso sexual, uso de drogas, fanatismo e morte, ou mesmo parte disso em nível simbólico, psíquico. Como se de alguma forma nossa porção feminina fosse convidada a visitar Hades, o mundo dos mortos, enfrentando o pior que nossa própria sombra possa viver e suportar. Uma provação que exige o máximo da nossa concentração pessoal, foco, poder de autotransformação e fé.

Em uma entrevista no começo dos anos 2000 Whitney Huston disse: "Posso ser minha melhor amiga ou minha pior inimiga." Por mais que estivesse rodeada por situações dramáticas e personalidades atrozes até ela sabia que o inferno habita somente a nós mesmos e apenas nós somos capazes de sair dele. No céu desta segunda e terça reina a Lua em Escorpião, nos fazendo lembrar que morte é regeneração e que podemos usar a descida aos nossos infernos pessoais para emergirmos transmutados e, portanto fortalecidos. Uma Lua em Escorpião, signo regido por Plutão, pode representar muita dor, mas quem tiver sabedoria para usá-la pode curar a si e renascer.
Aline Maccari
Fotos: Escultura de Hades e sua esposa Perséfone. Ao lado Whitney Huston e o marido Bobby Brown. Clique para assistir à entrevista completa da cantora a Oprah Winfrey.
*Os posts são publicados diariamente no Blog da Astróloga, no Facebook e no Twitter. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: Aline Maccari.

Nenhum comentário :

Postar um comentário