segunda-feira, 25 de abril de 2011

Ostara, a deusa pagã.

Esta deusa anglo-saxã da fertilidade pode ter uma aspecto bastante primitivo uma vez que era celebrada nos tempos pagãos. Ostara ou Eostre celebrava o despertar da natureza no seu melhor sentido de renovação, acordando a consciência para uma nova fase de abundância, porém vinda do árduo trabalho invernal. Foi o cultivo do grão no interior escondido da terra, com vigilância e amor que fez brotar as mais belas flores e frutos que iriam alimentar o corpo e a alma. A derivação de seu nome para Easter, ou Páscoa em inglês, mostra que o ritual começou com ela. Ovos eram coloridos com desenhos cheios de significados e enterrados em agradecimento à colheita daquele ano. A.M.

Nenhum comentário :

Postar um comentário