domingo, 26 de junho de 2011

O número 2!

O texto do último domingo sobre astrologia e os 4 elementos aguçou ainda mais a curiosidade dos leitores. Várias pessoas me pediram para que eu falasse mais sobre eles. Na intenção de saciar esse desejo estréio hoje uma pequena série que a partir do próximo domingo falará sobre cada elemento em particular. Mas antes gostaria de falar de uma divisão ainda mais elementar que se deu a centenas de anos. Anterior a essas formas de consciência e percepção serem explicadas de quatro maneiras diferentes elas foram divididas em dois grupos básicos. Na tradição chinesa, fogo e ar são considerados elementos ativos e auto-expressivos, também chamados de yang. Enquanto que água e terra são passivos, receptivos e auto-repressivos, também chamados de yin. Para os gregos antigos são as duas formas básicas de expressão de energia: Apolônia (fogo e ar são forças ativas e conscientes) e Dionísia (água e terra são forças inconscientes e intuitivas). Ou seja, a divisão inicial dos elementos tem relação com algo ainda mais básico, como a ação e a inação, o dar e o receber, o introspectivo e o extrovertido, a contensão e a expressão, claro e escuro, o masculino e o feminino. Uma não é maior ou melhor que o outro, mas apenas diferente e complementar acima de tudo. Em astrologia, assim como na vida "todas as verdades são meias verdades e todos os paradoxos podem ser reconciliados". O pensamento é quase sempre dividido de forma binária. Mas a vida é sempre um todo.
Aline Maccari

Nenhum comentário :

Postar um comentário