terça-feira, 7 de junho de 2011

As miragens do deserto

Bom dia senhores. Júpiter em Touro e Netuno em Peixes formam aspecto e a Lua segue vazia no signo de Leão. É preciso tomar muito cuidado com o que se quer, pois podemos acabar conseguindo. Com o planeta da fé, da sorte e da expansão no primeiro signo de terra, Júpiter nos impulsiona para todo o tipo realização material com o trabalho diário. Com Netuno, o planeta dos sonhos e da idealização no último signo de água, a probabilidade de construirmos tudo isso de forma conectada torna-se grande. No entanto, ao mesmo tempo em que Netuno é a chave para nosso desenvolvimento espiritual neste planeta, é também nossa maior perdição. Então ao invés de nosso trabalho físico dar suporte para a jornada, ele se torna a jornada em si. E nossas moradas de paz tornam-se mini castelos e nossos templos, shoppings centers. Netuno que deveria ser nosso guia, vira nossa distração, colocando no caminho a beleza ilusória de uma sereia e a viagem marítima mais alucinada de todas, aquelas proporcionadas por todo tipo de drogas e pílulas de felicidade. É por isso que dias como esse, em que a Lua em Leão se encontra fora de curso, nos faz refletir sobre para onde estamos indo. Brasília segue este destino. Em seu mapa de nascimento de 21 de abril de 1960, vemos este paradigma. A cidade taurina nasceu para o trabalho, mas com um Netuno no Meio do Céu o chamado é duplo. Por isso, por aqui tantos se encontram e tantos outros se perdem. No entanto, esta ainda é uma escolha pessoal.

Aline Maccari

Nenhum comentário :

Postar um comentário