quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Os voos que só eu vejo

Olá a todos. Hoje é dia de Lua em Escorpião e isso significa que o ciclo lunar de introspecção e resolução de temas pesados, difíceis ou polêmicos, para todos nós, está terminando. Ufa! Com a entrada do Sol em Sagitário e o fim deste período, o céu se mostrará sem nuvens, azul e cheio de possibilidades para todos, afinal Sagitário quer ir além, de preferência voando. Há uma história antiga que diz que em novembro, no hemisfério norte, coincidindo exatamente com a entrada do Sol na constelação sagitariana, os pássaros fogem do inverno em busca de calor, comida e procriação. Esta migração faz parte de uma das lendas deste signo que está sempre viajando, se locomovendo, se não fisicamente, pelo menos psiquicamente em busca da sobrevivência, seja física ou espiritual. É por isso que os sagitarianos ou pessoas com aspectos importantes neste signo (como Ascendente, Lua, Mercúrio, Vênus ou Marte) amam viajar. Elas sentem a escassez no ar e sabem como ninguém a hora de buscar novas paisagens. No entanto os nativos do signo podem encontrar algumas dificuldades este ano. Afinal o Sol está formando aspectos desafiadores com Marte e Netuno. Muitos sentem que precisam bater asas, mas não conseguem sair do lugar. Outros podem estar tão confusos e imersos em sentimentos e não enxergarão como acessar ou alcançar seus sonhos. Marte pode provocar ainda indisposição física, como se estivessem muito cansados, portanto cuidem da saúde. E Netuno pode deixá-los um tanto melancólicos. Como os ciclos longos evocam mudanças mais profundas e de resultados mais duradouros é preciso entender melhor Netuno. E o que ele quer dizer é que este é um momento de imersão na própria psique. Um momento de descobertas sobre o que se é e para onde se vai, antes de qualquer investida, porque as necessidades e os desejos agora poderão ser outros. E mais, que este é um momento de encontro com Deus, com a espiritualidade, o universo ou o nome que preferir dar a isso, que nos faz conectar com algo tão maior que nós e apelar para a fé, aquela certeza de que algo vai acontecer, não sabendo nem quando ou por que, mas mudará o curso para o bem, independente de você. A expansão sagitariana está numa fase totalmente ligada ao auto-conhecimento. E se pouca coisa acontece ao seu redor não se aflija. Há um mundo acontecendo agora e por um bom tempo, dentro de você. Viva esta expansão interior.
Aline Maccari

Bic Runga é uma artista neozelandesa. Filha de mãe malaia e pai maori, ela representa bem as misturas culturais sagitarianas, além do otimismo nas mensagens de suas músicas.
Se você gostou deste texto compartilhe com os amigos sem se esquecer de citar a fonte: Aline Maccari

Nenhum comentário :

Postar um comentário