segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Sol em Sagitário

O Sol entrou no signo de Sagitário nos deixando mais otimistas e cheios de energia para enfrentar os desafios da vida, entre 22 de novembro e 22 de dezembro. Em "Palas e o Centauro" (1482) , dizem especialistas que o pintor renascentista Sandro Botticelli quis apresentar uma alegoria moral, mostrando o homem numa encruzilhada entre a vida brutal, dominada pelos sentidos e outra, destinada ao trunfo, dirigida ao divino e com a mente voltada para os estudos humanos.
Em Portugal faz frio. Nesta madrugada os termômetros marcaram 0° C na cidade do Porto. O inverno no hemisfério norte começa oficialmente em 21 de dezembro, mas as baixas temperaturas já chegaram. Quem avisa é Sagitário. Nesse período os povos antigos costumavam se reunir perto do fogo, para contar histórias e refletir sobre a sobrevivência durante a estação mais severa e introspectiva do ano.
Nessa época a tribo começava a se preocupar com o que estaria por vir e a formular os primeiros planos para resguardar a própria integridade. Ao longe um homem a cavalo transitava entre as tribos trazendo informações, trocando experiências e avisando sobre os humores climáticos e divinos. O homem em montaria era mensageiro, sábio, conhecedor das realidades da vida e conselheiro. Se no nível do olhar para cima ele é homem e para baixo animal, razão e instinto se misturam e nos apresentam o mais notável dos centauros: Quíron. 
Os sagitarianos podem ser do tipo expansivos, exagerados ou introspectivos. O último signo de fogo está próximo da espiritualidade no plano invisível e do sucesso na vida real. A imagem é de Hilonome, a mulher centauro.

Na mitologia grega ele é o rei dos centauros, filósofo, professor e curandeiro. É a história daquele se sacrificou em nome de um bem maior ao aceitar a sua mortalidade. Quíron deixou de lado suas paixões, humores humanos e instintos de bicho primitivo, se indentificando com o que há de divino na vida e entre os homens. Mas não abandonou sua natureza selvagem, podendo reagir às vezes de forma exagerada, como um cavalo dando pinotes e coices. Sua sexualidade segue o mesmo padrão, podendo ser feroz diante da presa. Na vida real, com a rotina, podem parecer um tanto deslocados, preferindo fugir para a natureza quando possível, sua verdadeira morada. Na astrologia Quíron é o astro (asteróide) co-regente do signo de Sagitário que encontra seu regente primeiro em Júpiter (o nome grego) ou Zeus (para os romanos). Como os pássaros que buscam calor e abrigo fugindo do frio em revoada, os Sagitarianos também viajam em busca do conhecimento e da sobrevivência, descobrindo o mundo e a aventura que é o viver. Pelo percurso aconselham e são aconselhados. Esses deuses do Olimpo são bem recebidos, esperados e quando chegam um banquete os espera. Assim, a casa 9 no mapa astral, casa de Sagitário, é morada de Quíron e de Júpiter (Zeus), aliás, ambos filhos de Saturno.
Sagitário é também regido pelo centauro Quíron, o professor, filósofo e curandeiro.  Por isso pode desenvolver uma relação tão próxima com a natureza e os animais. No fundo Sagitário é um selvagem.

Júpiter ou Jove é o jovial, bem humorado, divertido e cheio de energia. O sábio pode também desenvolver um temperamento alegre, festivo, entusiasmado, como quem entrou numa grande festa e nunca saiu dela. Sua vida será regada por mel, néctar e ambrosia, o banquete é do dono da casa, para ele e seus súditos. E assim será a vida, repleta de experiências de expansão, viagens, aventuras, descobertas, buscas, filosofias e por isso um otimismo que ninguém lhe tira, também chamado de fé. Enganando o pai tirano, Saturno, ele tomou o poder e se tornou herói. Por isso é o signo dos magistrados, daqueles que estão com as leis ou acima delas. E dos políticos, podendo trapacear para chegar onde acha que lhes é de direito. É também o terceiro signo de fogo, das celebridades, dos famosos, daqueles que estão sob a luz dos holofotes. A fidelidade para Sagitário pode ser uma questão discutível. Na intenção de povoar o planeta Júpiter não poupou Juno e teve uma centena de casos amorosos e filhos bastardos. Como segurar alguém que simbolicamente, em nível psicológico muito profundo, sabe que precisa se multiplicar? 
Ele é otimista e por isso tudo dá certo? Ou tudo dá certo e por isso ele é otimista? Um dos segredos da felicidade sagitariana está na sua fé. Lição que podemos aprender com eles.
Para eles a vida é um filme de natureza selvagem, cheio de paisagens incríveis, surpresas e flores pelo caminho. E ainda que a situação se torne complicada o destino lhe dará a mão por meio de conselhos, abrigo, empréstimos e facilidades. A vida participa de seu processo de expansão. Na Grécia antiga uma oração para Júpiter abria caminhos e tinha o poder de aliviar qualquer restrição. Quem tem o Sol em Sagitário pode se identificar fortemente com a "jornada do herói" em busca do conhecimento sobre a vida e sobre si mesmo. No entanto, seus defeitos geralmente não podem ser vistos por ele mesmo. Do alto do cavalo ele pode não enxergar onde ou em quem pisa, podendo abusar da hospitalidade alheia. O excesso de confiança do "sabe tudo" também pode cansar os demais ouvintes.

Perspectivas para o próximo ano

Os sagitarianos tem passado por momentos mais desafiadores que em outras épocas. É que Saturno, deus das limitações, restrições e lições está passando pelo signo. Um trânsito longo, que durará ainda cerca de dois anos. A passagem de Saturno por Sagitário é um convite para uma vida com mais norte, propósito e menos excessos, esses tais exageros que podem ser tão nocivos para os sagitarianos, mas não só para eles, na verdade principalmente para quem está ao seu redor, sofrendo as consequências da impunidade. Na política e no direito, áreas do domínio de Sagitário, o aprendizado não será diferente. Num primeiro instante poderão parecer mirabolantes as saídas que alguns sociopatas adotam para saírem ilesos de seus crimes abusivos. No entanto, Saturno, com toda a sua severidade, irá cuidar deles, de uma forma ou de outra, ainda que o processo leve mais tempo do que gostaríamos.
Nativos do primeiro decanato estarão passando ainda por uma demorada quadratura de Netuno, que já está em curso há muito tempo. Para eles, a sensação de estarem um tanto perdidos ou pelo contrário, de sentirem um forte chamado para mudanças internas ou espirituais é grande.
Em tempos desafiadores este signo de fé precisará se reconectar e se reinventar, sob novos alicerces: mais verdadeiros e honestos.
Aos sagitarianos que leem A Astróloga fico o meu carinho e o desejo de um ano novo cheio de experiências construtivas, que incitem o bem e a virtude desse novo espírito que brotará em breve.
Aline Maccari

Fé: a palavra favorita dos centauros.

  *Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário