terça-feira, 21 de junho de 2016

Sol em Câncer

O Sol fica no signo de Câncer entre 21 de junho e 23 de julho. É tempo de cuidar dos assuntos do lar, da família, dos filhos, da nutrição, da segurança, dos assuntos do passado. É tempo de aquecer a alma. Saiba mais sobre a mitologia deste arquétipo.

A paisagem se transforma. Hoje é o primeiro dia de inverno para nós do Hemisfério Sul, enquanto no Hemisfério Norte é o primeiro dia do verão ou o solstício de inverno, marcado pela entrada do Sol no signo do Caranguejo.  Na data de hoje o Sol atinge o ápice de seu movimento, onde se torna mais visível, onde a luz e o calor são mais evidentes. Daí uma questão intrigante. Porque relacionamos o signo de Câncer à mitologia da Lua se o dia é de exuberância solar? Bem, à partir desta data nenhum dia será mais tão longo. 

E a noite começa, muito vagarosamente, a tornar se mais longa, ainda que em muitos países experimentemos o amanhecer por volta das 04:00h e entardecer às 23:00h. A ideia é que à partir desta data o yang (o dia, o Sol) está se voltando para o mundo das forças noturnas e o ying (a noite, a Lua) gradativamente vindo à tona. Data em que o Ego alcança o ápice de seus desejos e que o Self lentamente começa a falar mais alto, num processo de inversão de poderes, do masculino para o feminino, do ativo para o passivo, da consciência para a inconsciência. Nessa união entre forças tão antagônicas percebemos o signo de Câncer como uma união perfeita entre arquétipos, como um signo de união mística ou junção de opostos alquímicos. Eis o berço imagético onde nasce o primeiro signo do elemento água, trazendo sentimento, completude e psiquismo intenso ao nativo. 

Regido pela Lua, aspecto da Grande Mãe, representante maior do feminino sagrado, a Lua é a noite da alma, que age com mais intuição que razão, já que não se vê com os olhos por onde se caminha, mas se percebe com a alma por onde se deve ir. A Lua é a representação da mente inconsciente onde moram a criatividade, a intuição, os sonhos, os devaneios, a loucura, o desconhecido, o invisível, a espiritualidade, a conexão com o Eu mais profundo, o amor. Câncer é o signo da morada da alma e no mapa astral é a morada do sujeito, representando o lar, suas experiências de infância, ao lado do pai e da mãe. Como é o passado de todos nós é o nosso legado e a nossa lembrança, o que vamos carregar por toda a vida. É por isso que os nativos do signo tem uma memória invejável. Como primeiro signo de água, o elemento do sentimento e da emoção são associados à primeira água com a qual temos contato, o líquido amniótico e a vida intra uterina. 
Os cancerianos incorporam desta forma uma relação intrínseca com o maternal e cuidam da prole com todo o zelo e carinho. Como sabem da fragilidade da vida são cuidadosos consigo e com os seus amados, de forma a às vezes super protegê-los ou se misturarem com eles num emaranhado simbiótico difícil de desenrolar, podendo sufocar os filhos ou se deixar sufocar por eles. Os pais cancerianos, com as pinças afiadas de um caranguejo, podem desafiar o exterior em nome da sobrevivência da família, já que como ninguém eles sabem o quanto a vida pode ser frágil. Daí um traço canceriano muito evidente, a oscilação entre a timidez de quem se sente ameaçado e a resposta afiada, na palavra ou no gesto, em nome da segurança.  Como a Lua rege os fluxos das marés, o ir e vir, rege também a vida e a morte. Podem ser os comediantes divertidos ou os vizinhos resmungões, tagarelas, histéricos, recatados ou solitários introspectivos, melancólicos, depressivos. 
Harrison Ford: quatro planetas no signo de Câncer
No nascer e no morrer é Câncer quem melhor sabe se portar, oferecendo todo o carinho do mundo às chegadas, compreensão e amparo às despedidas. Muito por isso são excelentes cuidadores, psicólogos, médiuns, fisioterapeutas, enfermeiras, farmacêuticos, músicos, nutricionistas, chefes de cozinha, compreendendo o sentido do alimento para o corpo e para a alma. Ou ainda arqueólogos, historiadores, pesquisadores da árvore genealógica da família, sempre olhando para o passado. Como são lunares são tremendamente emotivos, chorões e perceptivos. Alguns podem ser muito medrosos, magoados, frágeis, pequenos, discretos e silenciosos. Mas, também possessivos, ciumentos, dramáticos, melodramáticos e chantagistas emocionais. Como vivem aspectos inconscientes no dia a dia podem se tornar grandes fotógrafos, cineastas, atores, uma vez que projetam no coletivo experiências arquetípicas. O ator Harrison Ford tem quatro planetas no signo de Câncer, entre as casas nove, dez e o Meio do Céu. O que faz dele um legítimo representante arquetípico dos dois mundos, sendo ele Indiana Jones, Hans Solo de Star Wars ou Dick Deckard de Blade Runner. Outros podem se identificar tanto com o mundo da infância que podem dedicar suas vidas a esta fase, como é o caso do "Pai do Playmobil", o alemão Horst Brandstätter, falecido recentemente.
Horst Brandstätter, o pai do Playmobil
Sem um lar que lhes traga raízes e referências afetivas podem se sentir desequilibrados o optarem por compensações nada saudáveis como o alcoolismo. A analogia entre "mamar na garrafa" e balbuciar quando alterado, pode se assemelhar a uma regressão psicológica que lembre os tempos da primeira infância, onde o sujeito precisa "ser cuidado". Alguns, dilacerados por lembranças do passado ou tormentos inconscientes podem desenvolver doenças de grande sofrimento psíquico, como forte sensação de ausência, e não pertencimento ao lugar. Se Câncer é o que sente, não subestime os sentimentos de um canceriano, para o bem ou para o mal. Como representante maior do feminino (em homens ou mulheres) o signo de Câncer ou pessoas com aspectos desafiadores em Câncer podem desenvolver problemas de saúde relacionados ao sistema digestivo ou nos órgãos de geração e manutenção da vida como útero e seios
Eternamente conectados a uma das melhores fases da vida podem ser aqueles que sabem como ninguém reunir a família e os amigos. Podem ser pais e mães exemplares, amorosos, compreensivos. Podem ser adoradores dos bichos na velhice, como novos netos que chegam para serem cuidados, cuidados, cuidados. Câncer é a lembrança da refrescância da cerâmica gelada sob os pés da criança no verão, o cheiro do cafézinho e pão de queijo inundando a casa (no caso dos mineiros é claro), é a brincadeira, a cama quente, a palavra suave, o bom conselho, a música e a saudade.
Aline Maccari

https://www.youtube.com/watch?v=D8kgbT1O4F0
Em 2003 e 2004 morei na Nova Zelândia. Foi lá que comecei a estudar astrologia. Na TV um comercial me fazia chorar como uma miserável com tantas saudades da casa e da família.

*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga, no Facebook e no Instagram. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

2 comentários :

  1. ...que texto mais lindo.
    Sim, sou o que sinto.
    E isso pode ser perigoso considerando a intensidade do sentir caranguejeiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Que bom gostou! Fico feliz com o retorno! Um abraço!

      Excluir