quinta-feira, 21 de abril de 2016

Sol em Touro

Zeus se transforma em Touro para raptar Europa. Na história do signo de Touro há muitas mitologias que se confundem com ele além da regência da Vênus, como nos tradicionais almanaques de astrologia. Referências arquetípicas que fazem deste um signo riquíssimo a ser explorado e compreendido. Touro é muito mais que trabalho, materialismo e teimosia.
O símbolo astrológico de Touro tem suas origens no símbolo da Lua Crescente. Uma analogia com o desenvolver progressivo, o crescimento das coisas, o multiplicar.  E como a Deusa Lua ou Deusa Mãe era a fonte de toda a fertilidade, Touro se tornou o princípio do masculino necessário para que o ciclo da vida perpetuasse. Não por acaso o período mais fértil da natureza é o segundo mês da primavera (dentro do padrão do hemisfério norte, onde o sistema astrológico foi criado).
Em várias regiões da antiguidade, mais propriamente durante os povos agrícolas do neolítico, a imagem do Touro era reverenciada de forma associada à Lua Crescente. A grande maioria das plantas terá seu desenvolvimento garantido se plantadas sob a Lua Crescente. Os agricultores de ontem e hoje sabem disso. Em Touro a Lua está exaltada, ou seja, em uma de suas melhores posições, onde se harmoniza emocionalmente com o mundo de forma mais positiva.
Teseu mata o Minotauro dentro do labirinto. A besta meio homem, meio animal pode aprisionar a si e aos outros caso não cumpra seu destino maior: o amor e a criatividade artística. 
O planeta que rege o signo é Vênus, a deusa da beleza, das artes e da harmonia. Um dos relatos mais interessantes sobre o bicho pode ser visto na história do famoso caso de amor entre Zeus e Europa. O deus do Olimpo teria raptado a filha do rei da Fenícia transfigurado em Touro. No mito, ele a teria atravessado o Mediterrâneo e a levado até a ilha de Creta, onde se uniram como primeiro casal real cretense. Europa é conhecida por ser a deusa mãe dos povos europeus, trazida da Ásia nas costas do animal sagrado, o grande touro. Mas, Zeus não foi o único touro famoso da ilha. Reza o mito que Netuno, rei dos mares, trouxe um touro do mar e deu ao rei Minos, com a missão de sacrificá-lo. Mas, o rei sucumbiu à beleza do animal preservando o. Irado com a desmando do rei, Netuno fez com que Pasífae (também uma grande deusa já que carregava consigo os arquétipos  de mãe, esposa, bruxa, amante e velha sábia) se apaixonasse pelo animal. Minotauro, o bizarro meio homem, meio touro é o filho, fruto dessa relação sexual selvagem. Escondido nos labirintos do palácio a besta exigia sacrifícios humanos em seu nome. 
Toureiro Morto de Edouard Manet (1864). Quem vence o toureiro? Não será o aspecto sombrio de Touro: Escorpião? Desafiar Hades é desafiar a morte.
O único a desafiá-lo foi Teseu que o matou com a ajuda de Ariadne (a pura), a filha do rei. Com um fio mágico ofertado por ela o herói entrou no labirinto sem se perder. A mitologia de Touro está cercado por figuras femininas, férteis e belas. 
Na astrologia, Touro é um signo fixo que representa a fertilidade, o crescimento, o frutífero e a constância. Muito embora alguns reclamem da vagareza taurina o bicho não age enquanto não finca suas raízes em terreno fecundo. Segurança é uma de suas palavras-chave. Ao redor de um taurino muitos planos podem demorar a sair do papel, mas quando for o tempo irão frutificar lindamente, como uma casa, um casamento, um filho ou um projeto profissional. São trabalhadores incansáveis, pois sabem que só a terra arada, pode ser berço para as melhores sementes e seus frutos. É o primeiro signo do elemento terra e por isso tem forte relação com o que é evidente, físico, material, sensual, sensorial. Um signo de concretude, realidade, muita vitalidade e força.
Pasífae a esposa do rei Minos a ter com o belíssimo Touro Branco. O fruto dessa perdição é a besta meio homem, meio fera: o Minotauro. Uma referência clara à luxúria taurina.
Como estão relacionados ao período do verão são os que presenciam a beleza do crescimento da natureza, cheia de cores vibrantes, sons, luminosidades. Em nível simbólico dividem das mesmas percepções na vida real, como se estivessem sempre dispostos ao regozijo, o "joie de vivre", da apreciação da beleza das coisas da vida, no ritmo da natureza, com paciência, espera, observação. Por isso são bons festeiros, glutões, pais e mães. A vida vibrante e abundante acontece neles. E o ceio da vida é a família, lugar de suas alegrias mais profundas. Motivo de todo o seu orgulho.
Nos almanaques de astrologia eles são trabalhadores e materialistas. Mas, se se permitirem viver livres do labirinto do Minotauro conseguirão admitir o melhor aspecto da Vênus, sua regente: a beleza. Muitos taurinos tem o dom da percepção artística, da harmonia e da estética. Como o signo rege a garganta, são ligados ao som e podem ser desde cantoras líricas a DJ's cheios de estilo.
Teseu conta com sua anima, Ariadne (a pura), para ajudar a combater o furioso Minotauro. Um herói de verdade precisa conhecer seu lado sensível e ouvir o coração além da razão.
De Pasífae ele herdou a luxúria. Quem não sabe das aptidões sensuais e sexuais de Touro? De Ariadne herdou o fio do feminino, que não o faz se perder de sua anima, em equilíbrio evidente entre o passivo e o ativo. Mulheres taurinas tem grande habilidade em guiar seus homens por meio de seus labirintos pessoais. Tipos femininos que podem ser a inspiração de um herói. No entanto, os tipos menos conectados podem oferecer apenas sua beleza e erotismo, elementos que jamais irão garantir a sobrevivência de um relacionamento verdadeiro. Alguns mulheres taurinas precisam entender que são mais que isso. Do rei Midas herdou os prazeres da vida e a devoção pela riqueza. Até tudo o que tocava se transformava em ouro: uma maldição contra os gananciosos. 
O Boi Ferdinando, personagem de Walt Disney. Às vezes
a passividade taurina é de arrancar os cabelos.
De Dédalos, o talentoso arquiteto que construiu o labirinto do Minotauro  e se perdeu nele, herdou a sina de ser engolido pelos labirintos da vaidade, da possessões e das realizações mundanas. Assim, Touro tem um regente dentro da perspectiva astrológica e inúmeras referências mitológicas segundo a percepção da psicologia arquetípica.
Como Escorpião é seu signo complementar, herdou de seu oposto a habilidade de trancar nos porões animais indomados em busca de sacrifícios humanos, como o Minotauro, quando cria pequenos monstrinhos em casa, educando os filhos para si, sufocando os, sem deixá-los viver de acordo com seus instintos naturais. É preciso aprender a não ser possessivo com os outros.
Quem têm aspectos importantes em Touro como Sol, Ascendente, Lua ou Vênus poderá se beneficiar de posicionamentos positivos no céu para os próximos tempos. Isso pode ser visto entre Júpiter em Virgem ou mesmo Plutão em Capricórnio, ajudando no desenrolar desde os questões relativas à saúde, projetos profissionais, financeiros, até a compreensão mais profunda de certos valores que só coração alcança. 
Aline Maccari
https://www.youtube.com/watch?v=B3qO8ZM7IkI
*Os posts são publicados diariamente no site da Astróloga e no Facebook. Se você gostou compartilhe sem se esquecer de preservar fotos e vídeos propositalmente relacionados ao conteúdo, além de citar a fonte: A Astróloga.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário